MADEIRA Meteorologia

Artigo de Opinião

Médico-Dentista

8/10/2023 08:00

odos os dias aprendo com os meus sucessores. E continuo, até hoje, a dar dores de cabeça aos meus progenitores. Quanto mais não seja, aos domingos… É que eles ficam, invariavelmente, na expectativa do que daqui sairá. Sinto isso quando, à sexta-feira, me perguntam se já escrevi. Quando respondo que não, noto instalar-se um tímido sorriso acompanhado de um brilho nos olhos e um esvaziar de pulmões mais longo que o habitual. Percebo então que lhes alimento uma certa esperança. E não os condeno! Não deve ser nada fácil ter um descendente assim. Devem até chegar a perguntar-se: "porquê a nós?". "O que fizemos errado para merecer tamanho traste?". Eu respondo-vos com toda a franqueza. Nada, meus queridos! Mas é que é nada mesmo. A certa altura da vida, que eu não consigo precisar quando, sinto que me perdi. Que me desalinhei. Que me deixei ir por outros caminhos. Que segui maus conselhos e aceitei, embora a medo, o desafio de me meter em riscos e linhas. Eiiii. Calminha aí. Não é nada disso que estão a pensar. Refiro-me sim ao estapafúrdio convite para correr os riscos que corro por escrever o que penso e de, de forma insistente, pisar linhas vermelhas.

Porém, para além dessas e de uma ou outra branca contínua em plena estrada, não creio que eles tenham muitas mais transgressões a apontar! Enquanto menor então, muito menos. Nessa altura não era de muitas farras. Quando saía à noite, forçado refira-se a bem da verdade, era para fazer companhia à minha irmã. Ainda hoje me lembro do seu regozijo quando isso acontecia. Mentira! Ela adorava tanto que eu fosse que às vezes até ponderava nem ir só para não ter que me levar. Azar. Mas o engraçado é perceber agora, há distância de sensivelmente um quarto de século, que os meus pais na altura mandavam o lobo vigiar a ovelha. E lá ia eu na pele de cordeiro. O pior de tudo? O pior de tudo é que sempre correu bem e ela nunca chegou a casa esborratada.

Hoje em dia as coisas são diferentes! Muito diferentes, até. Acreditem. Obviamente nós deixámos de sair à noite, sim. Mas, para além disso, os tempos mudaram. Quer-me parecer que a figura do irmão mais novo perdeu autoridade e os pais estão a marimbar-se para o que os miúdos fazem fora de casa. Mais. Cada vez promovem-se mais festas. Sim, sim. Tudo é motivo de celebração. Tanto que os meus filhos até já tiveram direito a "baile" de finalistas, com comes e bebes, no infantário. Por sorte, ali, o álcool era só para os graúdos e os pequenos eram corridos a shots de bongo ou ucal. Estavam proibidas misturas. Mas mesmo assim podia muito bem ter dado para o torto.

Olhem, mais ou menos como nas festas a que a PSP foi chamada esta semana! Então não é que os jovens que estavam nas rambóias escolares podiam, pelos vistos, consumir o que lhes desse na real gana? Resultado? Animação terminada antes da hora e vários carinhas de leite identificados! Isto para nem sequer falar nos comas alcoólicos… Muito menos na menina que emborcou 16 shots. Não acreditam? Juro. E aposto que a querida não se lembra, mas temo que os pais, tão cedo, não se vão esquecer. E se se esquecerem, acredito que a CPCJ vai refrescar-lhes a memória semana sim, semana sim senhor. E não é para menos! O que vale é que, felizmente e neste caso, a maioria absoluta ainda é aquela que cumpre com o que promete. Que diz que não vai beber e não bebe. Ainda há, portanto, esperança no futuro.

A esta hora já sei que tenho meio mundo a rogar-me uma praga e a desejar que os meus filhos me dêem algum desgosto. Que se vinguem na bebida por ter um pai como eu. E a afirmar que eu não devia falar porque não sei o que me espera. É um facto! Com 3 dependentes no IRS, por mais atento que seja e esteja, eles só não fazem se não quiserem. Mas uma coisa é certa, se algum dia isso acontecer, antes das autoridades chegarem, já lá estou eu para tomar conta da ocorrência. Garanto que as rodadas seguintes são por minha conta.

Ps, a Casa de Saúde Câmara Pestana promove, entre os dias 10 e 17 de outubro, uma "Semana Aberta". Sintam-se todos convidados a lá ir. A porta, para entrar, estará destrancada… Depois para sair é que podem ser elas. Mas pronto. Logo se vê! Pelo sim, pelo não, levem uma muda de roupa.

Ps Ps, Marina Machete é a nova Miss Portugal. Está de parabéns. Ninguém diria que já foi um homem! Muito boa gente já pagou e comeu pior. Nisto tudo, só temo é que qualquer dia tenhamos que pensar em organizar, à semelhança dos chás de bebé, um chá de cueca antes convidar alguém para jantar. Que medo!

Bem, façamos juntos um minuto de silêncio por todas as mulheres de Portugal. Já foram, migas. O mundo agora é dos melhores.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Concorda com a mudança regular da hora duas vezes por ano?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas