MADEIRA Meteorologia

Artigo de Opinião

Advogado

13/02/2024 08:00

Antes de mais devo dizer que os arguidos têm direito à presunção de inocência, mas no julgamento popular já estão condenados.

O Ministério Público pediu a medida mais gravosa para os 3 arguidos que é a prisão preventiva. Para deixar alguém sem a sua liberdade devem existir fortes indícios de que cometeu o crime.

Desde os tempos do Alberto João que se fala em promiscuidade entre o público e o privado.

Não será agora que temos o maior empresário da Madeira envolvido no escândalo de corrupção que devemos esquecer que o regime coexistiu nas maiorias absolutas de outros tempos.

Tenho o máximo de respeito pelos empreendedores e julgo que até o lavar dos cestos é vindima.

Porque se havia um plano delineado de corrupção ao mais alto nível o mesmo deveria ter sido efectuado de maneira menos ingénua digamos. Por isso acho que está muita coisa mal explicada e que às tantas estamos perante mais um Cuba Libre.

Quem ganha com isto tudo é o Chega com o seu grande slogan de ser contra a corrupção, no entanto, nunca tiveram responsabilidades em lado nenhum, nem autárquicas, são um partido virgem, ultra nacional e de extrema direita que agarra-se ao populismo como o pão para a boca de um jovem esfomeado.

Quarta-feira já saberemos que medidas de coação foram aplicadas. Mas considero uma “javardice” do ministério público ter pessoas detidas há 20 dias contra os seus mais elementares direitos.

Estas pessoas têm família e são pais de filhos, têm mulher e quem sabe netos, e acima de tudo uma reputação a defender.

Dizia o saudoso Calisto que na Madeira existe um polvo ao estilo da camorra que muitas dificuldades teria em deixar de subsistir.

Em quase todos os políticos está um populista e na Madeira não se foge à regra.

A fome de poder e a ilusão do império assim o ditam e não há santo nenhum que venha dizer o contrário.

Já o partido socialista quando esteve na Câmara Municipal do Funchal a música era a mesma, com os jobs for the boys, e com os mesmos a serem eleitos para os cargos.

Com o Miguel Silva Gouveia veio uma lufada de ar fresco, mas o mesmo queria concentrar o poder todo na sua pessoa qual rei sol ou deus da esquerda fosse surgindo.

O Miguel Albuquerque também é arguido e vamos ver para onde a água irá correr.

Falo assim porque não tenho responsabilidades políticas nem estou comprometido com nenhum projecto. Já era tempo de a Madeira acordar e o poder voltar ao povo, como no saudoso 25 de abril.

Mais para quem tem menos e menos para quem tem mais, é esta a minha ideologia, e é para aí que quero caminhar.

O meu barómetro na política até têm sido democratas cristãos como o Dr. Cabral Fernandes, mas cá ando eu para aprender e traçar uma linha vermelha entre os direitos do povo e dos oprimidos e as conquistas dos fascistas e detentores do capital.

Assim vamos nós agora encarados como a ilha mais corrupta de Portugal e quiçá da Europa, nesta pequena Sicília em que vivemos estão a entrar os continentais à força toda por intermédio do PS Madeira, qual autonomia qual defesa da região. O mesmo se pode dizer do Chega, são partidos que nos vão roubar a autonomia.

A que tempos chegamos em que o PSD está órfão de quadros, e o poder político a perder os seus pontas de lança.

O Homem mais honesto e defensor da moral e dos bons costumes que conheci até é do CDS e democrata cristão, aqui vai a minha homenagem ao dr. Cabral antigo deputado da República e homem de consensos do alto dos seus 81 anos.

Se me perguntarem se existe solução para a Madeira eu digo que sim e é uma viragem à esquerda, sempre e não contando com o PS, um partido impregnado de liberais, que só pensa na melhor maneira de se integrar no poder económico.

Viva o povo e os trabalhadores, que chegue rápido a revolução à Madeira, porque a maioria do seu povo é pobre e tem dificuldades financeiras, vamos mudar o status quo na Ilha da Madeira. Não quero acabar com os ricos quero é acabar com os pobres.

OPINIÃO EM DESTAQUE
Gestor do Europe Direct Madeira
29/02/2024 08:00

O mês que agora termina fica indubitavelmente marcado pelos debates televisivos em catadupa, embora a música não tenha fugido muito ao que era esperado:...

Ver todos os artigos

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

O que se segue à demissão de Miguel Albuquerque?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas