MADEIRA Meteorologia

Artigo de Opinião

Nutricionista

15/03/2021 08:00

É normal, quando queremos uma informação colocarmos todas as questões que sejam pertinentes para nós, para avaliarmos o que melhor se identifica com o serviço e ajuda que procuramos. Temos a necessidade, de avaliar o custo-benefício de acordo com as nossas possibilidades económicas e escolhemos muitas vezes por referência, esperando, claro, o melhor resultado possível.

Todos temos, sem dúvida, o direito de fazer a nossa escolha, que se torna difícil tendo em conta a atual conjuntura e a diminuição do rendimento de muitas famílias.

Mas todos nós, temos, também, o dever de respeitar e valorizar e empenho do profissional que, todos os dias, trabalha em prol do nosso bem-estar e saúde!

Gostaria, por isso, de fazer uma reflexão sobre o valor que têm os Nutricionistas e sobre algumas dificuldades com que nos deparamos (e falo na minha classe profissional, como poderia também falar em outra classe qualquer)!

Primeiro que tudo, o Nutricionista é uma pessoa que, como qualquer outra, trabalha e faz as suas contribuições para o estado. É um trabalhador que quando é trabalhador independente, desconta para pagar o seu espaço, para pagar IRS e ainda a Segurança Social, somando no final um rendimento, em média, de apenas 30% do que faturou.

Ser Nutricionista, são horas de estudo, é saber se adaptar à realidade social e cultural, é experimentar receitas novas, é fazer cálculos nutricionais e individualizar planos alimentares, é ser criativo, é ser positivo, é zelar pela saúde de cada um de vocês, é saber contornar os vossos picos de desmotivação, é ser suporte psicológico, é dar a volta às derrotas como celebrar as vitórias convosco.

E por tudo isto, sou profundamente grata, somos profundamente gratos!

Mas sinto que existe uma grande desvalorização da profissão. E infelizmente, por vezes, com um grande contributo de empresas e profissionais da área.

Para que é que vou a uma consulta de nutrição se encontro toda a informação que preciso nas redes sociais? E ainda, porque é que vou pagar X valor por uma consulta se consigo pagar muito pouco em determinadas empresas de saúde ou mesmo não pagar nada de nada?

Para a primeira pergunta, digo: Nada substitui uma avaliação personalizada, pois somos todos seres complexos e diferentes uns dos outros.

Para a segunda, que me causa muita indignação, respondo? Caros colegas, caros empresários - Que valor tem o vosso trabalho, a vossa dedicação? Não vale nada? Não percebem que estão a praticar preços desleais ou a pagar ordenados mínimos que nos desvalorizam por completo?

E para os que criticam sempre os preços: Quantas pessoas gastam tanto a arranjar unhas, a comprar roupa, a beber um copo, mas para pagar uma consulta o custo é sempre muito alto? Gostariam de trabalhar e não vos pagarem nada pelo vosso serviço?

Temos de ser justos e razoáveis e saber que tudo tem o seu justo valor!

Por isso, colegas valorizem-se! Eu não sei quanto a vocês, mas eu estou cansada de consultas às migalhas!

E termino apenas com mais uma afirmação! Se marcar uma consulta e não puder comparecer, avise! Nós compreendemos! Pense que é tempo e dinheiro perdido para um profissional que, no fundo, só está ali para vos ajudar!

OPINIÃO EM DESTAQUE
Coordenadora do Centro de Estudos de Bioética – Pólo Madeira
11/04/2024 08:00

A finitude da vida é um tema que nos confronta com a essência da nossa existência, levando-nos a refletir sobre o significado e o propósito da nossa passagem...

Ver todos os artigos

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Concorda com a mudança regular da hora duas vezes por ano?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas