MADEIRA Meteorologia

Europeias: João Oliveira saúda quem “conseguiu ir para lá das manipulações” e votou na CDU

Data de publicação
09 Junho 2024
22:10

O cabeça de lista da CDU saudou hoje quem “conseguiu ver para lá da cortina de fumo” e contrariou “o pensamento único” votando na coligação, e recusou pronunciar-se sobre resultados, considerando que os dados são “muito incertos”.

Numa declaração num hotel lisboeta onde está a decorrer a noite eleitoral da CDU, João Oliveira agradeceu a quem fez a “opção corajosa” de votar na coligação, “contrariando o obscurantismo, o conformismo com que se procurava condicionar e aprisionar as consciências”.

“Não se deixaram condicionar pelo medo, pelos dogmas, sejam eles os do neoliberalismo ou do militarismo, ou pela lógica da política de confrontação como única saída para as relações entre os povos”, disse.

Para João Oliveira, com o voto na CDU, os portugueses rejeitaram “visões e conceções do pensamento único” e não se deixaram condicionar pelas “opções de voto na já conhecida bipolarização artificial”.

“O voto na CDU nestas eleições para o Parlamento Europeu é de facto um voto de quem conseguiu ver para lá da cortina de fumo, de quem conseguiu ir para lá das manipulações, da promoção do preconceito, da mentira utilizada”, disse.

Numa alusão a um artigo do jornal ‘online’ Politico, publicado na última quinta-feira e que indicava que os dois eurodeputados do PCP não tinham votado a favor de nenhuma resolução de condenação da Rússia - caracterizando-os como “melhores amigos” de Moscovo -, João Oliveira considerou que a coligação foi alvo de “campanhas abjetas de mentira, de falsificação, de deturpação e ofensa às nossas posições”, incluindo utilizando “meios internacionais”.

João Oliveira considerou que o intuito desse artigo foi não só o de “atacar a CDU, mas sobretudo condicionar os seus posicionamentos para que eles deixem de ser o que sempre foram”.

“Tivessem os deputados da CDU votado a favor das sanções, do envio de armas, da continuação da guerra e não havia ‘rankings’ em que os deputados da CDU aparecessem”, disse.

Questionado se considera que a possível não eleição de dois eurodeputados - conforme adiantam as projeções das televisões - pode ser interpretada como uma derrota, o candidato recusou pronunciar-se já, salientando que os dados que tem são ainda “muito poucos e muito incertos”.

“Mas posso dar a garantia que estaremos, com a força que o povo nos der, continuaremos a travar a luta com os mesmos objetivos, enfrentando as dificuldades, aproveitando as facilidades que eventualmente apareçam, mas continuaremos exatamente com a mesma determinação a lutar por uma política que dê resposta às necessidades do nosso povo e país”, disse.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Há condições para o Orçamento da Região ser aprovado esta semana?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas