MADEIRA Meteorologia

Eleições: BE propõe transportes públicos gratuitos para jovens até 25 anos

Data de publicação
14 Fevereiro 2024
17:19

A coordenadora do BE, Mariana Mortágua, propôs hoje transportes públicos gratuitos para os jovens até aos 25 anos e a redução do passe ferroviário nacional para 40 euros mensais, avisando que é preciso levar a sério as alterações climáticas.

Mariana Mortágua esteve esta tarde Algés, concelho de Oeiras, acompanhada por Carla Castelo, vereadora do Movimento Evoluir Oeiras que foi apoiado pelo BE nas últimas autárquicas, tendo visitado zonas que são recorrentemente afetadas pelas cheias.

“Também porque viemos aqui falar de ambiente e da importância do ambiente na gestão do nosso território queria aproveitar para dar conta de três propostas do Bloco muito simples para transportes públicos”, disse no final aos jornalistas, considerando que, “em vez de se penalizar a utilização de automóvel, é muito importante que existam transportes públicos acessíveis e de qualidade”.

É com esse objetivo que, segundo a líder do partido, o BE propõe no seu programa eleitoral para as legislativas de 10 de março que “aos jovens, todos os transportes públicos, os passes urbanos, municipais, intermunicipais sejam gratuitos até aos 25 anos”.

“Mas também que o passe intermunicipal e intermodal possa descer o seu preço para 20 euros e que exista um passe ferroviário único a 40 euros”, acrescentou.

De acordo com Mortágua, este passe intermodal é importante nas grandes cidades, mas também no interior.

“Para ir da Covilhã ao Fundão, por exemplo, é preciso pagar 150 euros de transportes porque não há um passe que ligue estas diferentes capacidades de transportes e é por isso que propomos que os municípios, as zonas, os distritos que neste momento não têm um passe intermodal que o possam ter e o possam ter ao mesmo preço que os passes já existem e que todos desçam para 20 euros” detalhou.

No caso do passe ferroviário nacional, que neste momento custa 49 euros por mês, a proposta dos bloquistas é que este desça para os 40 euros mensais.

“Estes são temas essenciais para o futuro do país e para o futuro das populações. Quando nós não levamos as alterações climáticas a sério é a vida das pessoas que está em risco, é o bem-estar das pessoas que está em risco, para além dos danos materiais e da economia, que também está em risco”, alertou.

Na opinião da bloquista, a política de transportes deve servir para “aumentar a comodidade da população, para permitir deslocações com menos orçamento e para proteger o ambiente e combater as alterações climáticas”.

“Estes são temas centrais de campanha e são temas centrais do país e é por isso que vimos aqui alertar para duas questões. Primeiro, a especulação imobiliária que penaliza as pessoas que não conseguem pagar uma casa e que penaliza a capacidade de absorção da terra - e estou a falar mesmo literalmente - quando há fenómenos de cheias e portanto prejudica as populações, mas também a necessidade de ter transportes públicos acessíveis a toda a população”, defendeu.

Concretamente sobre a situação em Oeiras, a coordenadora do BE criticou que os interesses dos promotores imobiliários sejam colocados à frente dos interesses ambientais e das populações.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Qual o seu grau de satisfação com a liberdade que o 25 de Abril trouxe para os madeirenses?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas