MADEIRA Meteorologia

Irão garante que morte do Presidente Raisi não vai causar “qualquer perturbação”

Data de publicação
20 Maio 2024
9:12

O Governo iraniano confirmou hoje a morte do Presidente Ebrahim Raïssi, na queda de um helicóptero no noroeste do país, mas garantiu que o desastre não irá causar “qualquer perturbação na administração” do Irão.

“O Presidente do povo iraniano, trabalhador e incansável, (...) sacrificou a sua vida pela nação”, disse o executivo de Teerão, num comunicado após a primeira reunião desde o acidente.

“Garantimos à nossa nação leal, grata e amada que, com a ajuda de Deus e o apoio do povo, não haverá a menor perturbação na administração do país”, acrescentou o Governo do Irão.

O helicóptero que transportava Raisi e o ministro dos Negócios Estrangeiros, Hossein Amir-Abdollahian, foi localizado hoje numa montanha no noroeste do Irão, sem quaisquer sobreviventes, confirmaram as autoridades.

O aparelho despenhou-se na zona de Kalibar e Warzghan, na província do Azerbaijão Oriental, no noroeste do país.

O acidente deu-se no domingo, quando a comitiva regressava da fronteira com o Azerbaijão, onde Raisi inaugurou uma barragem com o seu homólogo azeri, Ilham Aliyev.

No terreno estiveram pelo menos 65 equipas de salvamento em operações de busca que estão a ser dificultadas devido ao denso nevoeiro e às fortes chuvas.

A Arábia Saudita, o Iraque e o Azerbaijão ofereceram ajuda a Teerão, enquanto o Presidente norte-americano, Joe Biden, foi informado sobre o incidente, segundo a Casa Branca, que não adiantou mais detalhes.

A Turquia já enviou 32 equipas de salvamento e seis veículos e a União Europeia ativou o serviço cartográfico de resposta rápida Copernicus a pedido do Irão.

Também a Rússia enviou uma equipa de socorro com 47 especialistas, veículos todo-o-terreno e um helicóptero.

Ebrahim Raisi, de 63 anos, um clérigo religioso de linha dura, foi eleito Presidente do Irão em 2021, numa eleição presidencial com a participação mais baixa da história da República Islâmica.

A sua liderança protagonizou uma intensificação da repressão contra ativistas, mulheres e críticos do regime.

O Governo não forneceu detalhes sobre os planos de sucessão, mas a reunião de hoje já foi presidida pelo possível substituto de Raisi, o atual primeiro vice-presidente, Mohammad Mokhber.

Mokhber, de 68 anos, está no cargo desde 2021 e anteriormente liderou o poderoso conglomerado “Execução da Ordem do Imã Khomeini”. Por estas funções é alvo de sanções pelos Estados Unidos desde 2021.

O Governo irá realizar ainda hoje uma “reunião de emergência”, disse a agência de notícias oficial iraniana Irna, sem revelar detalhes sobre a agenda do encontro.

A Bolsa de Valores de Teerão esteve hoje encerrada devido à morte de Raisi, disse um membro do conselho de administração da bolsa, Reza Eyvazlou, citado pela agência de notícias iraniana Mehr.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Considera que o novo governo vai cumprir o mandato?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas