MADEIRA Meteorologia

Tóquio2020: Fu Yu lamenta derrota mas está "contente" por melhorar registo

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
27 Julho 2021
8:13

A portuguesa Fu Yu, hoje eliminada frente à japonesa Mima Ito na terceira ronda de singulares de ténis de mesa de Tóquio2020, lamentou o resultado, mas mostrou-se "contente" por fazer melhor do que no Rio2016.

"Antes de vir, tinha dito que só queria ter um resultado melhor do que no Rio2016. Ontem [segunda-feira, na segunda ronda], consegui ganhar um jogo e já estava contente. Não tive sorte no sorteio, calhei logo com a Mima Ito, mas dei o meu melhor, é o mais importante", disse a portuguesa, de 42 anos.

Fu Yu, 32.ª pré-designada do torneio, caiu ante a japonesa, terceira favorita à conquista do ouro, pelos parciais de 11-9, 5-11, 11-5, 11-4 e 11-5, no Ginásio Metropolitano de Tóquio.

"O jogo foi difícil, claro. [A adversária] com piques na esquerda, um bom serviço, tudo muito rápido. São características más, muito difíceis, para mim. Por outro lado, a minha maneira de jogar também não é algo que ela treine. Nos primeiros dois ‘sets’, tive mais hipóteses de ganhar", explicou.

Depois de dois ‘sets’ renhidos, um para cada lado, a japonesa descolou, com a lusa a lamentar várias bolas que a deixaram visivelmente frustrada durante o jogo, que mesmo que "pareçam fáceis não são". "Falhei várias bolas altas, também, foi uma pena", recordou.

Além de Ito, de 20 anos, ser um dos fenómenos da modalidade na atualidade, chegou à partida galvanizada pela vitória em pares mistos na segunda-feira, ao lado de Jun Mizutani, no que foi o primeiro ouro da história do Japão no ténis de mesa, e logo a jogar em casa.

"Vimos o jogo, sim. Jogaram bem, mas estávamos a torcer pela China", admite Fu Yu, a viver na Madeira desde 2001, sobre o apoio que colocou, na segunda-feira, em Xu Xin e Liu Shiwen.

Para Paris2024, e à semelhança do que vem dizendo nos últimos meses, não abre o jogo pela própria incerteza, em termos físicos e não só, do que poderá conseguir nos próximos três anos.

"Claro que queria continuar, mas não sei como vai ser fisicamente, nem o futuro. Vamos ver. Se conseguir, vou tentar. Acho que tenho ténis de mesa para isso. Há jogadoras piores do que eu e vão continuar a jogar aqui no torneio", atirou, de bom humor.

Na segunda-feira, a 55.ª jogadora do ‘ranking’ mundial tinha afastado a indiana Sutirtha Mukherjee, 100.ª, pelos parciais de 11-3, 11-3, 11-5 e 11-5 para chegar a esta fase.

A derrota na terceira ronda é, ainda assim, a melhor prestação de Fu Yu, e de uma mesatenista portuguesa, depois de a própria e Shao Jieni terem caído na segunda ronda do Rio2016 e Lei Mendes ter sido 49.ª em Londres2012.

O ténis de mesa feminino luso fica, assim, sem representantes, depois de Shao Jieni ter caído na segunda ronda, com a modalidade a ter ainda Marcos Freitas no torneio individual masculino e a equipa de homens no torneio coletivo.

Lusa

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Considera que o novo governo vai cumprir o mandato?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas