Turistas ficaram sem carteira e dinheiro numa visita ao Cabo Girão

Paulo Graça

Uma mulher e um homem, que tinham acabado de chegar à Madeira para férias, ficaram sem a carteira e sem dinheiro, poucos minutos depois de entrarem no miradouro do Cabo Girão. Operadores turísticos pedem mais policiamento nos locais emblemáticos visitados pelos turistas e chamam a atenção que muitos destes furtos não são feitos pelos locais.

A situação fica insustentável, segundo revelou ao JM uma operadora turística, que alertou as autoridades para os sucessivos roubos e furtos de que são alvos os turistas que nos visitam. Ainda hoje, pela manhã, um cidadão alemão e uma cidadã austríaca ficaram sem carteira, documentos e dinheiro, enquanto visitavam o Cabo Girão. Ela estava num grupo de turistas da Áustria, descansou a carteira num muro para tirar fotos e quando regressou já não tinha dinheiro e documentos. A bolsa estava no muro, mas faltava a carteira. Já o homem, um alemão, estava a visitar o mesmo local sozinho, quando ficou sem carteira, dinheiro e documentos.

Segundo a nossa fonte, os dois turistas foram surpreendidos, alegadamente, por outros elementos estrangeiros que ali andavam, já que não estavam no local indivíduos locais.

Os dois furtos foram comunicados à Polícia de Segurança Pública (PSP).
Os agentes de viagens e operadores turísticos, principalmente os agentes e operadores das muitas excursões de autocarros vindos dos cruzeiros, pedem mais policiamento em locais emblemáticos, como seja no Cabo Girão e no Mercado dos Lavradores.
Leia mais sobre este assunto na edição impressa do JM desta quinta-feira.