“Era o que faltava não me poder manifestar” diz organizador do protesto contra aumento dos combustíveis

Hélder Teixeira

O organizador da manifestação que decorre em frente à Quinta Vigia, sob fortes buzinadelas de apoio dos condutores funchalenses, foi identificado pela PSP, mas não chegou a ser detido, como havia ameaçado o agente da polícia que o interpelou.




“Eu nasci em 1960, era o que faltava se não me pudesse manifestar”, disse Fernão Rodrigues aos jornalistas, após ter ordem de regresso para junto dos demais manifestantes que se encontram no protesto.

Fernão Rodrigues chegou a ser ameaçado de detenção, por ter assumido ser ele o organizador da manifestação não autorizada desta tarde, mas alguns minutos depois pôde regressar para junto das quase duas dezenas de manifestantes que estão na Quinta Vigia.