“A nossa população já percebeu que o PS não serve nem defende a Madeira”, Miguel Albuquerque

Bruna Nóbrega

“A nossa população – e, felizmente, também a nossa juventude – já percebeu que o Partido Socialista não serve nem defende os interesses da Madeira e é sobretudo isso que estará em causa nas próximas Legislativas Nacionais: a escolha entre aqueles que colocam a Madeira sempre em primeiro lugar, sejam quais forem as circunstâncias e os que preferem continuar submissos a Lisboa, mesmo prejudicando os interesses e direitos daqueles que os elegeram”. As palavras foram proferidas, ontem, pelo presidente do PSD/Madeira, Miguel Albuquerque, à margem de mais um encontro com os militantes do partido, no Porto Moniz.

Num encontro que registou “casa cheia”, o líder dos social-democratas apelou à união e mobilização.

“As Eleições do dia 30 de janeiro são essenciais para o futuro da Região, tanto mais quando sabemos que é na Assembleia da República que se reivindica aquilo que é fundamental para a nossa população”, vincou Miguel Albuquerque, deixando claro que “não existe nenhuma força política capaz de defender a Madeira e de enfrentar a República sem ser o PSD/M, ao contrário de outros com quem não se pode contar porque, na hora da verdade, preferem agradar aqueles que desrespeitam a sua palavra, que não cumprem e que, inclusive, relegam para segundo plano os madeirenses”.

Miguel Albuquerque que, reiterando a apresentação de uma candidatura credível e com força para garantir a vitória, fez questão de sublinhar que as próximas eleições serão decididas num curto espaço de tempo e que, por isso mesmo, o partido, mais do que nunca, precisa de todos e conta com todos para atingir a sua quinta vitória consecutiva desde 2019.

“O tempo será curto mas não tenhamos dúvidas de que se estivermos unidos e mobilizados, temos todas as condições para vencer e reforçar a nossa representação no parlamento nacional e é apenas nisso que temos de estar focados”, rematou.