Funchal com 5 estradas encerradas e semáforos da Baixa danificados, 14 pessoas foram realojadas

A Câmara Municipal do Funchal informou hoje, num balanço feito aos estragos provocados pelo mau tempo registado ao longo de sábado e madrugada deste domingo, que se mantêm encerradas cinco estradas. Além disso, há ainda semáforos danificados e 14 pessoas tiveram de ser realojadas.

"A Câmara Municipal do Funchal informa que, na sequência da intempérie que assolou o concelho, mantêm-se encerrados, neste momento, o Caminho dos Salões (rebentamento de uma conduta) e o Caminho do Palheiro, na freguesia de São Gonçalo, bem como o acesso a uma vereda na Rua de São Martinho (deslizamento de terras e queda de muro) e a Rua do Amparo (cruzamento da Caminho do Engenho Velho), ambas na freguesia de São Martinho. Encontra-se também encerrado o túnel da Via 25 de Abril (cota 40)", refere a autarquia em comunicado.

O município adianta ainda que contactou, igualmente, a linha 144 para efeitos de realojamento de cinco agregados familiares, no total de 14 pessoas. Em concreto, a autarquia refere "a situação do Conjunto Habitacional dos Barreiros, na freguesia de São Martinho, em que se registou movimento de vertente, atingindo quatro habitações, com a necessidade de realojamento de um agregado".

"A CMF pede especial atenção à população para o facto de existirem, neste momento, 10 cruzamentos semafóricos danificados na Baixa do Funchal, pelo que se solicita a todos os condutores a maior precaução e tomada de providências na aproximação e circulação neste tipo de cruzamentos, de forma a evitar a ocorrência de acidentes. Esta é uma situação a ter em conta particularmente a partir de amanhã, para quem estiver a circular na Baixa da cidade, sendo que já decorrem, neste momento, trabalhos exaustivos de avaliação do estado dos equipamentos. O parque de estacionamento Severiano Ferraz (Cruz Vermelha) terá também de ficar alguns dias fechado, porque os respetivos equipamentos eletrónicos foram danificados", indica o comunicado.

Relativamente ao abastecimento de água, este já foi reposto em São Martinho, Santo António e São Roque, continuando apenas condicionado na freguesia de Santa Maria Maior. As limpezas por toda a cidade, com incidência na resposta a inundações, decorreram a bom ritmo, com os Bombeiros Sapadores do Funchal a executarem ao longo do dia bombagens de água em múltiplos locais que se encontravam submersos. Foram, igualmente, resolvidos colapsos de estruturas, tais como muros e pedras que caíram para a via pública. Para efeitos de uma avaliação mais completa dos riscos, a autarquia vai aceitar a colaboração disponibilizada pelo Laboratório Regional de Engenharia Civil (LREC), ao longo dos próximos dias.

Por fim, a Câmara do Funchal refere que o Complexo Balnear do Lido só reabrirá ao público na próxima quarta-feira, dia 31 de março, na sequência das inundações e dos impactos das mesmas na piscina e nas caleiras. "Não se registaram danos maiores, mas todo o complexo terá de ser limpo e as diferentes estruturas revistas e repostas, no sentido de se garantirem todas as condições de segurança para a respetiva utilização."