MADEIRA Meteorologia

Lídia Albornoz: “Não está tudo bem”

Data de publicação
13 Abril 2024
20:01

Lídia Albornoz foi quem apresentou a moção de estratégia sectorial intitulada «Mais Militância, Mais Partido», tendo como proponentes Lívio Melim e Lídia Albornoz.

Na sua apresentação, deixou inequívoco que todos “são importantes para o partido”, mesmo que aqueles que o fazem de forma anónima.”

“Somos nós as bases que fazemos este partido existir”, observou a centrista que recordou o trabalho de apoio à Juventude Popular e disse admirar a “coragem política” de José Manuel Rodrigues.

Já sobre os 50 anos do 25 de abril, tema trazido por si, quis deixar bem claro que o facto de não concordar com tudo não quer dizer que esteja contra o partido. “Eu acredito enormemente na democracia”, asseverou.

Lídia Albornoz explicou que o percurso será difícil, antevendo uma “campanha complicada”.

No mais, criticou que o facto de haver só uma concelhia ativa significa que há “falhas”.

Lídia Albornoz disse mesmo que “não está tudo bem” e pediu para que se visse a base de dados do partido para ver o número de militantes ativos no CDS-PP Madeira. Essa atualização tem de ser acompanhada, na sua ótica, de mais “debate” e “diálogo”.

O partido, assim considerou, tem de desenvolver a sua dinâmica interna e, embora reitere estar disponível para o CDS, advogou que o partido não pode enveredar pelos “sebastianismos” e viver de egos.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

O presidente do Marítimo tem condições para continuar no cargo após agredir um adepto?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas