MADEIRA Meteorologia

Galamba: Decisão sobre revisão dos limites do vento "nunca poderia ser política"

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
24 Junho 2023
20:12

Aproveitando a visita do ministro das Infraestruturas à Região, Miguel Albuquerque pediu ajuda a João Galamba para rever os limites do vento no Aeroporto da Madeira, um "problema que continua a se arrastar" na Região.

"É decisivo e fundamental que alguém tenha coragem de tomar decisões. E o que se passa é que andamos aqui anos e anos no imobilismo relativamente aos limites do Aeroporto da Madeira", disse, lembrando o investimento de 550 milhões de euros na infraestrutura.

"Eu não sou técnico, mas percebo que os limites do aeroporto foram fixados em 1964 (..) Continuámos, não sei porque, com medo de fazer uma atualização em função da evolução do mundo e do progresso tecnológico", afiançou, sugerindo a criação de um grupo técnico para estudar e adaptar os limites do vento.

"Mantemos por teimosia os limites de vento. Continuamos a deixar arrastar a situação sem que ninguém a consiga resolver", sustentou, lembrando que "basta uma alteração diminuta para 80% dos voos desviados aterrarem na Madeira".

Confrontado pelos jornalistas sobre o tema, João Galamba vincou que a decisão "nunca poderia ser política".

"Como toda a gente sabe a segurança é um dos principais ativos da atividade aeronáutica e qualquer passo nessa matéria tem de ser dado com toda a segurança técnica. Obviamente que o Governo da República e todas as autoridades partilham os objetivos do Governo Regional da Madeira que é garantir um melhor funcionamento e melhor capacidade operacional do aeroporto", notou, frisando que essa decisão "nunca poderá ser política".

João Galamba considera que seria uma "tragédia" para a Região e para o turismo da mesma se alguém suspeitasse que se trata de uma decisão política.

Por isso, realça que "todos esses passos serão dados com rigor e com viabilidade técnica", mostrando total disponibilidade para discutir o tema com o executivo regional e com as autoridades competentes.

"O nosso objetivo é o mesmo: podendo, e havendo segurança para tal, garantir melhores condições para que o Aeroporto da Madeira funcione mais dias e com menos interrupção", aditou.

O ministro adiantou ainda que já está definida a compra e adjudicação dos radares para o Aeroporto da Madeira, pela NAV Portugal- Navegação Aérea, sendo que, segundo a sua previsão, deverão entrar em funcionamento daqui a um ano.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem vai ganhar a Taça de Portugal?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas