MADEIRA Meteorologia

Coligação 'Acredita Porto Santo' defende aumento da oferta de camas no lar de idosos

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
24 Julho 2021
13:41

"O aumento da capacidade de resposta da estrutura residencial para pessoas idosas é uma necessidade urgente identificada pela Fundação Nossa Senhora da Piedade e pela Secretaria Regional da Inclusão Social e Cidadania e é por isso que nos associamos a esta preocupação e defendemos, na nossa candidatura, o aumento do número de vagas nesta instituição", afirma Mariana Vasconcelos, candidata a vereadora e aposta da coligação "Acredita Porto Santo" para a área da Saúde, na qual possui experiência profissional.

Sublinhando que a população do Porto Santo, à semelhança do que acontece a nível regional, nacional e europeu, está envelhecida e exige, precisamente por isso, uma atenção redobrada, Mariana Vasconcelos reforça que, atualmente, "são já várias as famílias que recorrem aos serviços da Segurança Social e à Fundação à procura de uma vaga para os seus idosos no lar" e chama a atenção para o facto de, "neste momento, o número atual de vagas, vinte e sete, mais uma (sendo esta última a cama de emergência), não ser suficiente para colmatar as necessidades".

A proposta que a Fundação Nossa Senhora da Piedade já fez, e que a coligação do PSD/CDS, liderada por Nuno Batista, apoia, dada a sua importância para o Porto Santo, passa por transformar a atual colónia de férias, que corresponde à estrutura física situada no rés do chão do Lar de idosos, em estrutura residencial para pessoas idosas, com capacidade para mais 20 camas. Uma transformação que pressupõe algumas obras de adaptação, bem como a contratação de mais recursos humanos com formação específica na área de gerontologia e cuidados de longa duração.

Mariana Vasconcelos realça que a visão da coligação "Acredita Porto Santo" vai para além do aumento do número de vagas, defendendo, igualmente, "a criação de uma equipa móvel de cuidados continuados, que se desloque ao domicílio, evitando, desta forma, a ida prematura de pessoas para instituições de cuidado e lares". "São sempre preferíveis soluções que privilegiem cuidados em ambiente familiar aos doentes", fundamenta a candidata.

"A realização desta obra irá permitir que se prestem cuidados seguros e de qualidade aos idosos que não possuem suporte familiar. Será, também, uma oportunidade para a criação de novos postos de trabalho, não só os diretamente associados ao aumento do número de vagas e à criação da equipa de cuidados continuados, como igualmente empreendedores que, ao abrigo da denominada "economia grisalha", apresentem soluções que possamos integrar nas nossas propostas, de forma a prestar o melhor serviço às gentes que tanto de si deram à nossa terra, ao nosso Porto Santo", remata a candidata.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Considera que o novo governo vai cumprir o mandato?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas