O Investimento Russo na Madeira

A população russa residente, na região, é hoje de cerca de 1500 pessoas.

Apesar das relações entre a Madeira e a Rússia remontarem ao século XVIII, e se basearem inicialmente no vinho Madeira, um produto muito apreciado e disputado na corte russa, e, posteriormente na Madeira como lugar importante de veraneio das elites russas, o enorme crescimento da comunidade russa residente na região veio com a emigração de muitos russos por volta do ano 2000 para a construção civil, que contribuíram e continuam a contribuir para a criação de riqueza na Madeira.

Atendendo à mobilidade laboral deste tipo de mão de obra, que trabalha em novos locais por curtos espaços de tempo, e como forma de prestar apoio escolar aos cidadãos russos e aos seus descendentes, a comunidade russa na Madeira constituiu a Associação Russa Cultural e de Formação Pushkin. Esta associação pretende ser um estabelecimento de ensino bilingue, para que as crianças russas possam aprender em português sem se esquecerem da sua língua materna, bem como para ensinar português aqueles que chegam à Madeira, facilitando assim a sua adaptação na Madeira.

Nos últimos cinco anos assistiu-se a uma alteração do perfil da emigração russa para a região, por um lado devido à diminuição desse setor na Madeira e, por outro, devido à facilidade de ligações aéreas entre a região e a Rússia. Assim, o aprofundamento do relacionamento entre a região e esse país eslavo assenta também no grande incremento do turismo e do investimento imobiliário de cidadãos russos, que escolhem hoje a Madeira para residir e investir.

O investimento russo na Madeira é feito sobretudo em imobiliário residencial, tendo como objetivo a obtenção da ARI – Autorização de Residência para Investimento, vulgarmente conhecidos como Vistos Gold.

A oscilação do número de Vistos Gold atribuídos tem tido uma relação direta com a existência de ligações aéreas diretas entre a Região e a Rússia. Daqui se depreende a vital importância da existência de ligações aéreas diretas entre a Madeira e diversas cidades da Federação Russa, não só para garantir o fluxo de turistas como também para a área do imobiliário residencial no sector premium.

Daqui decorre, que a manutenção e criação de novas rotas aéreas diretas entre a Rússia e a Madeira, a par do estabelecimento de parcerias com Câmaras de Comércio, sejam da maior importância para aumentar o fluxo turístico e para incrementar o investimento imobiliário na Região.