MADEIRA Meteorologia

Artigo de Opinião

9/03/2024 08:00

Mais um ano, mais umas eleições e mais um dia de reflexão. A lei vigente em Portugal, impõe que aquele que praticar qualquer atividade que vise directa ou indirectamente promover candidaturas, seja dos candidatos, dos partidos políticos, dos titulares dos seus órgãos ou seus agentes ou de quaisquer outras pessoas, na véspera ou no dia da eleição é punido com pena de prisão até seis meses e multas, bem como propaganda efetuada no dia da eleição nas assembleias de voto ou nas suas imediações até 500 m, tem o mesmo tipo punição. Em pleno ano de 2024, isto não faz qualquer sentido. Pensemos no voto antecipado. Os cidadãos que pediram para votar antecipadamente, exerceram o seu direito em plena campanha eleitoral, não havendo qualquer constrangimento ou relato de algum tipo de interferência. Qual a razão de ao dia de hoje, ainda nos imporem um dia em que falar ou ver algo relacionado com o acto eleitoral em curso, constitui um ilícito eleitoral punível por lei? Que influência a exibição de símbolos, siglas, sinais, distintivos ou autocolantes de quaisquer listas poderá ter sobre o pobre eleitor? Vai mudar o sentido de voto porque viu uma foice e um martelo? Enquanto cidadãos devemos exigir que parem de tratar-nos como tontos.

Verde: Rastreio do cancro colorretal

A 28 de julho de 2022 arrancou o programa do rastreio de base populacional do cancro colorretal, numa clara aposta na prevenção e detecção precoce deste cancro que permita aumentar a taxa de sobrevivência. A razão deste rastreio prende-se com o facto de este ser o segundo cancro mais prevalente na Região Autónoma da Madeira, com uma média de diagnóstico de novos casos na ordem dos 150 a 200 por ano. O processo é muito simples e indolor, consistindo apenas de uma pesquisa de sangue oculto nas fezes, de dois em dois anos para os cidadãos com idade entre os 50 e os 74 anos. O rastreio do cancro colorretal está a decorrer no concelho do Funchal, Câmara de Lobos, Santa Cruz, Machico, Santana, Calheta e Ribeira Brava e vai percorrer toda a ilha. A convocatória é feita através de chamada telefónica, por SMS ou por e-mail. Fique atento e participe. Pela sua saúde. Pela sua vida.

Amarelo: Ser mulher

No dia subsequente ao dia internacional das mulheres, importa reflectirmos sobre o que conseguimos alcançar e o longo caminho que ainda temos de percorrer. O foco deve ser mantido na luta pela igualdade de género, por salários justos, pelo acesso a cargos de direção, de chefia e liderança. Urge também vermos medidas eficazes de combate à violência e garantirmos mecanismos de protecção das mulheres vítimas de violência. Julgo que não serão com mais estátuas representativas de mulheres, como sugerido pelo ministro da cultura dinamarquês que se chegará a bom porto, e tão pouco encontraremos solução nas visões extremistas feministas que veem nos homens um inimigo. Todos nós podemos no nosso dia-a-dia ter um papel importante, começando por exemplo, pela forma como educamos as nossas crianças. Força, mulheres!

Vermelho: A “Suíça”

Numa discussão de ideias e troca de opiniões, a pior coisa que existe são os “sem opinião”. São pessoas feitas de uma matéria amorfa, sem forma, que tentam a todo o custo escapar por entre os pingos da chuva, sempre na esperança de se manterem à tona, na hora final. Estes sabões neutros em nada ajudam, nunca se atravessam e esperam sempre para ver, para que lado pende a balança. No entanto, dos fracos não reza a história.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Há condições para o Orçamento da Região ser aprovado esta semana?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas