MADEIRA Meteorologia

Artigo de Opinião

2/05/2023 05:41

Esta realidade faz-nos pensar que precisam de atividade. Quanto mais melhor. Certos pais até pensam que, mais atividade cansaria mais a criança e isso facilitaria o sono, permitindo assim que pudessem descansar. Outros, pensam que, mais atividades representariam mais estímulos, fazendo aumentar a capacidade intelectual da criança.

Está na altura de pensarmos um pouco no uso do tempo das nossas crianças. Não há a menor dúvida quanto à necessidade de atividades no dia a dia das crianças. O "não fazer nada" é perder tempo, é visto na nossa sociedade como um desperdício.

As nossas crianças estão habituadas a inúmeras possibilidades de entretenimento. E quando se deparam com momentos nos quais não há nada para fazer, o tédio e a ansiedade são inevitáveis. Ter momentos livres é essencial para o desenvolvimento da criança. Por isso, é importante que ela aprenda a encontrar soluções próprias para se autoentreter e apreciar o "não fazer nada".

Apresento aqui algumas sugestões para que nós, pais, possamos transformar o tempo livre das crianças em algo positivo:

• Não exagere na quantidade de brinquedos

Quanto menos, melhor. Ajuda a focar a sua atenção. Valorizam mais e tiram o melhor proveito das suas brincadeiras.

• Não sobrecarregue de atividades

A agenda lotada de tarefas, só lhes dá cansaço físico e mental. Devem ser poucas, prazerosas e com grande significado para a criança.

• Respeite as suas escolhas

Não obrigue a fazer algo que não queiram, olhe sempre para os seus gostos e preferências.

• Deixe que errem

As crianças podem e devem errar para aprender. Só assim, é que aprendem a lidar com as frustrações.

• Equilibre o uso das tecnologias

O excesso do uso das tecnologias, faz com que esteja constantemente a ser estimulada. Vivencia a realidade de uma forma rápida, não havendo tempo para esperar nem pensar, duas competências fundamentais no desenvolvimento de qualquer criança.

Nos dias de hoje, o "fazer" é fundamental, não sobra tempo para o "ser". É aqui que eu quero chegar. Ajudar os pais a perceber que o "não fazer nada" pode ser um investimento. Ao serem deixados livres, terão de usar o tempo livre de forma criativa. É neste tempo que criam brincadeiras, inventam, constroem o seu próprio espaço. É neste tempo que a noção de liberdade tem de ser entendida, dando lugar à descoberta dos seus próprios limites e responsabilidades. Constroem a sua autoestima, a noção de capacidades e competências. É neste tempo que se autorregulam, que gerem as suas emoções, combatem as frustrações e desenvolvem a sua autoconfiança.

Brincar é muito mais que entretenimento para o desenvolvimento da criança. Tem um papel fundamental no crescimento do ser humano. É pelas brincadeiras que as crianças conhecem o mundo, as relações sociais, as múltiplas possibilidades de interação, organizam as emoções e desenvolvem a sua autonomia.

Na agenda do seu filho, reserve tempo livre, para que "não façam nada" e possam ser pessoas felizes. Quanto à sua, reserve tempo livre para contemplar o crescimento dos seus filhos, sem a obrigatoriedade de ter de fazer algo, o tempo todo.

OPINIÃO EM DESTAQUE
Coordenadora do Centro de Estudos de Bioética – Pólo Madeira
5/07/2024 08:00

A amizade, essa aliança sagrada que se tece entre almas, é um dos tesouros mais preciosos da existência humana. Ela transcende o simples compartilhar de...

Ver todos os artigos

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem vai ganhar o Europeu?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas