MADEIRA Meteorologia

Navalny: Advogado de líder da oposição foi detido em Moscovo - BBC

Data de publicação
27 Fevereiro 2024
19:37

Um advogado do líder da oposição russa, Alexei Navalny, que morreu na prisão este mês, foi detido em Moscovo, noticiou hoje a estação televisiva pública britânica BBC.

Segundo meios de comunicação social russos citados pela BBC, o advogado, Vasily Dubkov, foi detido por “atentar contra a ordem pública”, mas as autoridades russas ainda não confirmaram a detenção.

Após a morte de Navalny, a 16 de fevereiro, o advogado acompanhou a mãe da figura de proa da oposição russa, Lyudmila Navalnaya, à colónia penitenciária do Ártico para onde o filho fora transferido em dezembro e se encontrava a cumprir uma pena de 19 anos, para levar o seu corpo, que as autoridades prisionais retiveram durante mais de uma semana.

Em outubro de 2023, outros advogados de Navalny – Vadim Kobzev, Igor Sergunin e Aleksei Lipster – foram detidos sob a acusação de “extremismo”.

Em janeiro deste ano, outra advogada do líder da oposição russo, Olga Mikhailova, afirmou ter sido acusada do mesmo crime e ter decidido permanecer no exílio.

As autoridades russas proibiram em 2021 a Fundação Anticorrupção, a organização liderada por Navalny, por “extremismo”.

O corpo de Alexei Navalny foi finalmente entregue à mãe no sábado, 24 de fevereiro, oito dias após a sua morte, mas não se sabe ainda quando nem onde será sepultado.

A senhora Navalnaya disse ter sido ameaçada pelas autoridades, que queriam que o filho fosse enterrado “em segredo” depois de declararem que este morreu de “causas naturais”.

O círculo próximo de Navalny está agora à procura de um espaço para realizar uma cerimónia fúnebre pública, mas enfrenta dificuldades, tendo já contactado sem êxito “a maioria” das funerárias e espaços da capital russa.

“Desde ontem (segunda-feira), estamos à procura de um lugar no qual possamos realizar uma cerimónia de despedida de Alexei”, declarou a sua principal porta-voz, Kira Yarmish, que na segunda-feira divulgou um número de telefone para tentar obter propostas de espaços dispostos a acolher um ato sobre o qual não eram fornecidos pormenores.

“Alguns dizem que o local está reservado, outros recusam-se a deixar que mencionemos o apelido ‘Navalny’. Num sítio, disseram-nos que as agências funerárias estavam proibidas de trabalhar connosco”, relatou a porta-voz na sua conta da rede social X (antigo Twitter).

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Qual o seu grau de satisfação com a liberdade que o 25 de Abril trouxe para os madeirenses?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas