MADEIRA Meteorologia

Número de estabelecimentos na RAM aumentou, mas volume de negócios decresceu 14,6%

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
20 Maio 2022
14:26

No decurso de 2020, o arquipélago madeirense contabilizou um total de 30.659 estabelecimentos de empresas não financeiras, que empregavam cerca de 85.893 pessoas, o que representa uma majoração de 0,1% e de 0,7%, respetivamente, face a 2019.

Não obstante, o volume de negócios sofreu um decréscimo de 14,6% comparativamente ao ano anterior, fixando-se nos 5,4 mil milhões de euros, conforme indicam os dados divulgados hoje pela Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM).

De acordo com a informação disponibilizada neste portal de estatísticas oficiais, tais quebras no volume de negócios foram mais expressivas nas categorias "Alojamento, restauração e similares" (-53,8%), "Atividades artísticas, de espetáculos, desportivas e recreativas" (-41,7%), "Transportes e armazenagem" (-32,8%) e "Outras atividades de serviços" (-20,8%).

Já atentando neste indicador por concelhos, verifica-se que a Ribeira Brava foi o único município a apresentar um crescimento no seu volume de negócios (8,8%) no período em análise, sendo que todos os restantes assistiram a quebras, com especial destaque para o Porto Moniz (-31,8%), Calheta (-29,3%), Santa Cruz (-23,0%), Porto Santo (-19,8%) e São Vicente (-16,8%).

Em termos de atividades, o "Comércio por grosso e a retalho; Reparação de veículos automóveis e motociclos" (45,6%), "Construção" (11,2%), "Indústrias transformadoras" (6,8%), "Alojamento, restauração e similares" (6,7%) e os "Transportes e armazenagem" (5,9%) somaram a maior preponderância no total do volume de negócios, aponta a DREM.

No que concerne ao número de estabelecimentos, as evoluções mais significativas verificaram-se nos setores das "Atividades de consultoria, científicas, técnicas e similares" (5,8%), "Atividades de saúde humana e apoio social" e "Transportes e armazenagem" (5,6%, em ambas) e nas "Indústrias extrativas" (+5,3%).

"Santana foi o município com o maior crescimento relativo em número de estabelecimentos face a 2019 (+2,5%), seguido de São Vicente (+1,8%), Ponta do Sol (+1,0%), Câmara de Lobos e Ribeira Brava (+0,7%)", ressalta ainda este portal estatístico, que denota que, no respeitante à distribuição geográfica, "a localização dos estabelecimentos coincide com a localização das empresas".

Desta feita, em primeiro lugar surge o Funchal (49,6%), seguido dos municípios de Santa Cruz (13,1%) e Câmara de Lobos (9,8%), "hierarquia verificada também ao nível do pessoal ao serviço, com aqueles municípios, pela mesma ordem, a concentrarem 59,5%, 11,5% e 7,1% do total de emprego".

Edna Baptista

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem vai ganhar a Taça de Portugal?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas