MADEIRA Meteorologia

Jornalista luso-venezuelana Jessica Dos Santos apresentou novo livro

A jornalista luso-venezuelana Jessica Dos Santos gosta de exprimir as suas emoções e de ser empática com os seus semelhantes, sobretudo em momentos de alegria e felicidade, e exprimiu tudo isso escrevendo um livro. A publicação “Nada es tan personal como parece” (Nada é tão pessoal como parece), que tem vindo a apresentar em diferentes cantos de Caracas e esteve presente na Feira Internacional do Livro da Venezuela (FILVEN) em novembro de 2023.

O segundo livro de Dos Santos, que foi apresentado durante a manhã de quarta-feira, 14 de fevereiro, na Librería del Sur, no coração do Bairro Colonial de Caracas, é um compêndio de 25 crónicas em primeira pessoa que contam os processos das mulheres durante a etapa das suas vidas, narrando a partir da sua experiência pessoal como mulher perante uma sociedade resiliente na escuta das dificuldades do indivíduo, passando das anedotas do passado para o processo de aprendizagem e maturidade no presente.

“Escrever sobre a realidade é emocionante e capturá-la num livro sobre a própria vida, muitas pessoas se identificam com ela diariamente, o que gera empatia, as histórias das pessoas são importantes, pois cada acontecimento acaba sendo fundamental para suas vidas, principalmente para as mulheres, que são mais vulneráveis na sociedade para expressar sua vida pessoal”. - disse ela.

Jessica Dos Santos Jardim nasceu em Caracas em 1989, e filha de pais portugueses originarios do concelho madeirense de Câmara de Lobos, onde eles emigraram para a Venezuela há 45 anos, é jornalista formada pela Universidade Central da Venezuela (UCV) e diplomada em docência universitária pela Universidade Pedagógica Experimental Libertador (UPEL).

Na sua carreira jornalística, Dos Santos foi a vencedora do Prémio de Jornalismo Aníbal Nazoa 2014, na categoria de imprensa escrita, e vencedora da menção especial do Prémio Nacional de Jornalismo Simón Bolívar, categoria de rádio, em 2016 e 2018. Atualmente, trabalha para o jornal Ultimas Noticias e ensina jornalismo interpretativo e escrita na Universidade Católica Santa Rosa (UCSAR) e trabalhou como comunicadora social para La Radio del Sur, RT en español e a revista Épale CCS.

Nada é tão pessoal como parece é o seu segundo livro publicado, o primeiro foi “Caracas en Alpargatas” que foi lançado a 25 de julho de 2018, no âmbito do 451º aniversário da cidade de Caracas, onde narra as origens da cidade, onde descreve as diferentes etapas da cidade capital, começando pela fase pré-colombiana, a colonial, a pós-petrolífera e a atual, através de histórias e personagens cheias de magia, das quais esteve presente na XIV edição da Feira Internacional do Livro da Venezuela em novembro de 2018.

“O processo de mudança dentro das pessoas é necessário, porque há momentos em que nos julgamos e criticamos a nós próprios, eu era mau comigo mesmo, por isso é importante não sermos rígidos connosco, as pessoas evoluem, por isso, a escrita terapêutica é curativa, uma vez que escrever e ler um texto permite-nos, sem dúvida, descarregar o que sentimos” - acrescentou Dos Santos, convidando os presentes a não terem medo de escrever, que não é um impedimento para sermos julgados.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Qual o seu grau de satisfação com a liberdade que o 25 de Abril trouxe para os madeirenses?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas