MADEIRA Meteorologia

José Manuel Rodrigues: “O CDS da Madeira sempre foi muito apetecível”

Alberto Pita

Jornalista

Data de publicação
28 Maio 2024
19:22

O presidente do CDS insistiu hoje que não fará coligação de governo com nenhum partido, mas está “disponível para entendimentos parlamentares para viabilizar um governo e aprovar um orçamento”.

À saída de um encontro com o representante da República, José Manuel Rodrigues defendeu que a Madeira precisa “rapidamente de criar as condições de governabilidade”, considerando que “nesta fase dificílima da Madeira o CDS será sempre um fator de estabilidade, de responsabilidade e credibilidade”.

José Manuel Rodrigues confirmou ter sido convidado para presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, quer pelo PSD quer pela iniciativa PS-JPP, momentos que aconteçam ontem com o PS e esta manhã com o PSD, como o JM avançou.

Apesar dos dois convites, disse que não está “confuso”, destacando que o CDS na Madeira “sempre foi muito apetecível” e agora volta a estar no centro da decisão para que haja um “governo credível e um orçamento exequível”.

Por outro lado, analisando os dois cenários sobre a mesa, o presidente do CDS afirmou que “quem ganha deve governar”, mas, ressalvou, “deve ter as condições políticas parlamentares para esse efeito”. Rodrigues clarificou ainda que “não” está a negociar com os dois lados. “Recebi um pedido de negociação por parte do PS e não rejeitei. Fiquei de refletir sobre essa situação e estive (hoje) com o Dr. Miguel Albuquerque a conversar sobre o futuro da Madeira”, disse, acrescendo que neste momento “todos os partidos têm de falar com todos os partidos”, embora o CDS não abdique “dos seus princípios”.

Embora sem ter fechado com o PSD, José Manuel Rodrigues diz que “agora” está a conversar com os social-democratas. “Nós temos de garantir que quem vier a formar governo da Madeira tem de ter o mínimo de estabilidade política e de credibilidade. A solução apresentada ontem pelo PS e pelo JPP não nos parece ir neste caminho”, afirmou, ainda que admita que a porta ao PS-JPP continua “entreaberta”.

José Manuel Rodrigues disse ainda que uma moção de confiança é aprovada apenas por uma maioria simples, não sendo necessários 24 votos a favor.

O representante da República para a Madeira está a receber hoje os partidos políticos com assento parlamentar, iniciando o processo que vai levar à formação do futuro Governo Regional.

As audições estão a acontecer seguindo a regra do partido menos votado para o mais votado. Esta manhã foram ouvidos o PAN, a Iniciativa Liberal e o CDS/PP.À tarde, são ouvidos o Chega, o JPP, o PS e o PSD. Há um intervalo de uma hora entre cada partido.

As eleições do passado domingo determinaram a vitória do PSD, que alcançou 19 deputados. Em segundo lugar ficou o PS (11 deputados), depois o JPP (9), o Chega (4), o CDS (2), a IL (1) e o PAN (1).

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Considera que o novo governo vai cumprir o mandato?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas