MADEIRA Meteorologia

Barreto fala em dever cumprido e diz que centristas cresceram 22% em militantes

Data de publicação
13 Abril 2024
15:48

“Tudo o que fiz, fiz com dedicação e amor e fi-lo pela Madeira”, arrancou Rui Barreto no seu discurso, agradecendo um vídeo promocional que o tem como figura principal.

Em retrospectiva dos 6 anos de liderança do CDS-PP, Rui Barreto despede-se, elencando o “património político precioso” do CDS-PP que, advogou, fez oposição construtiva e governação construtiva, colocando no topo das prioridades os madeirenses.

Missão cumprida

“O CDS-PP foi uma instituição credível”, afirmou, evidenciando que deixa o partido com “boas contas”.

“Crescemos 22% o número de militantes e valorizamos o nosso principal ativo”, expôs, referindo-se aos militantes.

Lembrando que não trilhou este caminho sozinho, agradeceu a todos os militantes, às suas direções e secretários gerais que consigo trabalharam com uma especial palavra para Teófilo Cunha e Amílcar Figueira.

“Recordo-me quando vencemos pela 1.ª vez a Câmara de Santana em 2013”, dirigindo-se a Teófilo Cunha e no que representa, para si, em termos afetivos, o município de Santana.

Sobre José Manuel Rodrigues, Rui Barreto foi perentório: “Provavelmente, o melhor presidente do parlamento da Autonomia”, vincou.

Os apoios sociais também foram trazidos por si ao palanque, lembrando o crescimento que a Madeira obteve em 2023. “Afirmem o nosso legado. As pessoas lembrar-se-ão daqueles que construíram e deixaram coisas boas”, transmitiu.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem acha que vai governar a Região após as eleições de 26 de maio?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas