MADEIRA Meteorologia

Arguidos só devem conhecer medidas de coação no final da semana

Edmar Fernandes

Subdiretor JM

Data de publicação
29 Janeiro 2024
16:45

O primeiro interrogatório aos três arguidos, que estava agendado para as 14 horas, ainda não começou. Volvidos seis dias após as suas detenções, os advogados ainda só entregaram requerimentos.

O mais complicado, na ótica de quem pretende prestar os esclarecimentos devidos, é que os interrogatórios têm de terminar às 17 horas devido à greve dos funcionários judiciais. Mas como nem sequer começou, o mais provável é que esta primeira interpelação volte a ser adiada.

Aliás, durante toda a semana, as sessões judiciais terão de ficar concluídas no máximo até às 17 horas, hora de saída dos funcionários.

Custódio Correia seria o primeiro a ser inquirido, mas continua à espera nas instalações do Campus de Justiça, em Lisboa, assim como Pedro Calado e Avelino Farinha.

Paulo Sá Cunha, advogado de Pedro Calado, admitiu durante a pausa para almoço que a fase de inquérito possa durar toda a semana e só na sexta-feira é que serão determinadas as medidas de coação. Feitas as contas, o período de detenção poderá atingir os 10 dias, praticamente o dobro dos arguidos na operação Influencer.

Segundo fonte judicial, o processo foi distribuído ao juiz Jorge Bernardes de Melo, do Tribunal Central de Instrução Criminal, e os arguidos e os advogados tiveram na sexta-feira acesso aos factos em causa e aos elementos de prova.

OPINIÃO EM DESTAQUE
Coordenadora do Centro de Estudos de Bioética – Pólo Madeira
11/04/2024 08:00

A finitude da vida é um tema que nos confronta com a essência da nossa existência, levando-nos a refletir sobre o significado e o propósito da nossa passagem...

Ver todos os artigos

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Concorda com a mudança regular da hora duas vezes por ano?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas