MADEIRA Meteorologia

APRAM e AIDA Cruises plantaram 15 árvores no Parque Ecológico do Funchal

Data de publicação
16 Abril 2024
15:33

Num primeiro ato simbólico, carregado de significado, a Administração dos Portos da Região Autónoma da Madeira (APRAM) e a AIDA Cruises rumaram, ontem, às serras madeirenses para plantar árvores no Parque Ecológico do Funchal.

Conforme destacam estas entidades numa nota enviada à redação, este foi mais um passo no reforço da sua política de sustentabilidade ambiental, que, contudo, não ficará por aqui.

“Esta iniciativa ambiental marca o começo de um conjunto de ações programadas, em que os Portos da Madeira e os seus parceiros pretendem contribuir ativamente para a melhoria da qualidade ambiental da cidade do Funchal”, sintetizou a presidente do conselho de administração da APRAM, Paula Cabaço, no final da ação que contou ainda com o apoio da Câmara Municipal do Funchal (CMF) e a participação de Vincent Cofalka, capitão do navio de cruzeiro AIDAcosma, acompanhando por alguns membros da tripulação.

Recordando o trabalho desenvolvido pela autarquia funchalense na reflorestação do Parque Ecológico, a dirigente atestou que a APRAM está comprometida em colaboração nessa missão “através de uma participação ativa e programada”, que irá assinalar o início e o fim da época de cruzeiros.

“Este foi o primeiro momento, simbólico, mas com muito significado, que mereceu o apoio imediato da AIDA Cruises, o que demonstra bem o compromisso da APRAM e de toda a indústria de cruzeiros no ambiente, na sustentabilidade e na descarbonização”, aditou ainda.

Já em termos comerciais, Paula Cabaço sinalizou a ambição da entidade que dirige em assegurar o seu crescimento, o qual quer que “aconteça de uma forma sustentável, respeitando o ambiente”.

  • A iniciativa teve lugar no Parque Ecológico do Funchal.

Assinale-se que esta iniciativa começou com uma visita guiada ao Centro de Receção e Interpretação do Parque Ecológico do Funchal, onde os responsáveis pela AIDA Cruises conheceram um pouco da história do Parque, a sua fauna e flora característica e a sua importância para o equilíbrio ambiental da cidade.

De acordo com o comunicado emitido, Vicent Cofalka, comandante do AIDAcosma, mostrou-se satisfeito e no final sublinhou o empenho da companhia com a sustentabilidade e com a descarbonização.

“Temos um compromisso muito sério com o ambiente e com a sustentabilidade, não apenas nos investimentos que têm sido feitos na nossa frota de navios, nos equipamentos e nas práticas a bordo, mas também na forma como interagimos com os portos que visitamos”, sustentou, realçando que um dos objetivos da AIDA Cruises é preservar paisagens, património cultural e tesouros históricos, envolvendo a população local e fortalecendo a economia local.

“Esperamos que o nosso compromisso atual e futuro seja um exemplo para o turismo sustentável. A ideia é implementar uma iniciativa ambiental conjunta e de longo prazo”, sublinhou Cofalka, após plantar uma tintureira, uma planta extinta na natureza, mas que o Parque tem reintroduzido alguns exemplares.

No total, entre tis, vinháticos, sanguinhos, tintureiras, figueiras-do-inferno, loureiros, paus-branco, perados, freixos e leitugas, foram plantadas 15 árvores nativas deste parque e algumas endémicas da Madeira.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

O presidente do Marítimo tem condições para continuar no cargo após agredir um adepto?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas