MADEIRA Meteorologia

Artigo de Opinião

Vice-Reitora da Universidade da Madeira

14/05/2024 08:00

Terminou, no passado dia 8 de maio, o ano europeu das competências que se iniciou a 9 de maio de 2023.

A Comissão Europeia pretende, através do Ano Europeu das Competências, fortalecer a aprendizagem ao longo da vida, estabelecendo como objetivos:

– investir na formação e aprendizagem de competências por forma a possibilitar a transição de um emprego para outro (reskilling).

– atrair pessoas de países terceiros com competências, simplificando e acelerando o reconhecimento das qualificações;

– aumentar a mobilidade para fins de aprendizagem em todos os domínios da educação e formação, através da ‘Europa em Movimento – oportunidades de mobilidade para fins de aprendizagem para todos’.

Mas que competências são essenciais e necessárias à realização pessoal e a uma cidadania ativa e bem-sucedida?

De acordo com a recomendação da Conselho da Comissão Europeia, de 22 de maio de 2018, as competências essenciais são: ‘literacia; multilinguismo; competências matemáticas e no domínio das ciências, da tecnologia e da engenharia; competências digitais, competências pessoais, sociais e a capacidade de ‘aprender a aprender’, competências de cidadania; de empreendedorismo e competências de sensibilidade e expressão culturais.

Educar para o desenvolvimento de competências coloca desafios aos educadores e a quem aprende. Implica a utilização de metodologias e contextos de aprendizagem variados; apoio aos professores e educadores e avaliação e validação da aprendizagem das competências.

Na Universidade da Madeira continuamos a trabalhar para o desenvolvimento de competências nos nossos alunos.

A título de exemplo, refiro dois projetos de investigação, aprovados em outubro 2023, e que estão agora a decorrer.

O projeto SPACES - Student’s path to self-awareness. Social competences in contemporary academia (O caminho do aluno para a autoconsciência. Competências sociais na academia contemporânea), cujo objetivo é fortalecer o impacto de atividades que visam ampliar as competências sociais dos estudantes do ensino superior, desenvolvendo um conjunto de métodos e boas práticas promotoras da aprendizagem deste tipo de competências, bem como uma ferramenta para avaliação e validação das mesmas.

O projeto MathIA – Modelo de Inteligência Artificial para enriquecer e melhoras as competências matemáticas dos alunos. Com este projeto pretende-se criar um modelo de Inteligência Artificial que ajude a ampliar as competências matemáticas dos alunos, bem como incrementar valores como equidade e atenção à diversidade. Pretende-se gerar um banco de recursos de Inteligência Artificial que auxilia os professores na programação didática e pode promover a aprendizagem nas áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharias e Matemática (CTEM).

‘As competências essenciais são uma combinação dinâmica de conhecimentos, aptidões e atitudes que devem ser desenvolvidos pelas pessoas desde tenra idade e ao longo de toda a vida’. Não se aprende competências lendo um livro sobre as mesmas. As competências são aprendidas na prática, em ação. Em práticas que permitem criar, propor, construir. Assim, é fundamental criar práticas escolares (em todos os níveis de ensino) que potenciem a aprendizagem das competências essenciais, necessárias à realização pessoal e a uma cidadania ativa e bem-sucedida.

‘Criatividade é apenas conectar as coisas’ – Steve Jobs

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Considera que o novo governo vai cumprir o mandato?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas