Jornadas Madeira: Jovem sugere transformação de terrenos abandonados de Santa Cruz em hortas urbanas municipais

Catarina Gouveia

Érica Caires, aluna da disciplina de Ciência Política da Escola Básica e Secundária de Santa Cruz, questionou a Câmara Municipal de Santa Cruz e entidades governamentais presentes em relação à existência de uma medida que combata a grande fração de campos abandonados no concelho.

A seu ver, estes “poderiam ser aproveitados com a ajuda do município ou até mesmo do Governo Regional a partir de contratos de utilização com os respetivos donos dos terrenos ou até mesmo aquisição dos próprios, e ser realizada a reconversão dos terrenos para uma horta urbana municipal”, à semelhança do que foi feito no Funchal.
Neste aspeto, a jovem salientou que na capital madeirense existem “mais de 200 hortas urbanas municipais, onde o cultivo está disponível para os munícipes que desejem praticar agricultura, de modo biológico ou não, a fim de diminuir a dependência externa de bens agrícolas, e de incentivar a prática agrícola no concelho”.
O presidente da Câmara Municipal, Filipe Sousa, afirmou que esta ideia de criar hortas municipais foi já apresentada em 2018, tendo surgido alguns impedimentos que levaram ao “arrefecimento da ideia”. Agora, a autarquia está a estudar a possibilidade de criar essa relação entre terrenos que são património do concelho e a criação das hortas sugeridas, referiu.