MADEIRA Meteorologia

Rui Barreto: "Queremos trabalhar num compromisso de crescimento e num quadro de concertação"

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
17 Junho 2023
16:41

Leonilde Cassiano é a nova presidente da UGT Madeira, sucedendo a Ricardo Freitas. Um momento histórico pelo facto de ser a primeira vez que uma mulher preside à União Geral de Trabalhadores na Madeira, como destacou o secretário regional de Economia, na cerimónia de encerramento do congresso do organismo sindical.

Rui Barreto elogiou a experiência e competência de Ricardo Freitas nas negociações, características que também espera encontrar na nova responsável.
O governante disse que é no quadro da concertação social que deve ser feito o equilíbrio dos interesses das partes.
Disse que nos últimos quatro anos, as negociações com os sindicatos foram duras, mas feitas nos locais próprios.
Rui Barreto adiantou que a região dispõe de 37 instrumentos de regulamentação coletiva que abrangem mais de 50 mil trabalhadores. "Esperamos alarga los a todos os setores da vida económica da Região", afirmou.
Depois de lembrar as medidas em beneficio dos professores e profissionais do SESARAM, o secretário regional falou nas negociações com a ACIF em curso para os setores representados pela associação, e com a construção civil para atualização salarial deste setor
O salario bruto mensal medio aumentou para 1289 euros, acrescentou.
"Todos beneficiam das medidas que o governo tem tomado", afirmou Rui Barreto após ter recordado as medidas fiscais em sede de IRS, ou os preços reduzidos no transporte público, bem como nos apoios às creches e ainda ao nível do diferencial no preço dos combustíveis, o gás solidário, o complemento de idosos, entre outras medidas.
Os manuais escolares serão gratuitos no próximo ano letivo para os alunos nas escolas da Região, disse ainda lembrando também o projeto de manuais digitais que chegarão a mais estudantes em 2023/24.
Rui Barreto assegurou ainda que o "nosso principal objetivo é o crescimento económico", para chegar aos trabalhadores. Pediu, por fim, um compromisso à UGT nesse sentido. "Queremos trabalhar num compromisso de crescimento e num quadro de concertação", com vista a valorização salarial, disse, manifestando a disponibilidade do governo para trabalhar nesse propósito.

Paula Abreu

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem vai ganhar a Taça de Portugal?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas