MADEIRA Meteorologia

Médicos de Família treinam competências em Urgências e Emergências

Data de publicação
19 Abril 2024
15:30

O secretário regional de Saúde e Proteção Civil, Pedro Ramos, esteve esta manhã no Centro de Simulação Clínica da Madeira, para a abertura da 3.ª edição do Curso de Simulação de Urgências e Emergências em Medicina Geral e Familiar, dirigido a Médicos Internos e Especialistas de Medicina Geral e Familiar.

“A Madeira está a seguir um caminho diferente, nós estamos a criar um Sistema de Saúde com identidade própria e o ADN desse Sistema de Saúde é a formação e a diferenciação de todos os profissionais e a sua capacitação”, começou por dizer o governante, valorizando a importância da resposta nos Cuidados Primários para uma melhor Saúde na Região Autónoma da Madeira.

Pedro Ramos recordou que foi há dez anos que a Madeira começou a ter esta visão para a Medicina Geral e Familiar, quando decidiu, pela primeira vez no país, realizar um curso ATLS (Advanced Trauma Life Support) para Médicos de Família, cujo objetivo era “haver formação e diferenciação nas Unidades menos diferenciadas para poder abordar um doente, estabilizar e, se necessário, transferir em condições de segurança para o serviço hospitalar”.

“A vossa geração é a geração que está a fazer a diferença” e “a nossa garantia da segurança e da qualidade é precisamente sabermos que têm formação”, congratulou-se.

Nesta senda, e de olhos postos no futuro, Pedro Ramos disse que a filosofia do novo Hospital será baseada na construção de um modelo dinâmico KIWI (Conhecimento, Inteligência, Expertise e Interoperabilidade), com criação de valor para o cidadão.

Herberto Jesus, presidente do Conselho de Administração do SESARAM, EPERAM, presente na iniciativa, disse que “a RAM tem um caminho de excelência e que isso se deve à experiência”, afirmou, salientando a aposta do Serviço de Saúde na formação e diferenciação dos profissionais. “O caminho da Região é o de alta diferenciação. Queremos diferenciar cada vez mais, ter profissionais mais capacitados, com mais empoderamento de forma a prestar cada vez mais e melhores cuidados de saúde com o objetivo de Salvar Vidas”, finalizou.

Esta iniciativa reúne 12 formandos e tem como objetivos treinar e automatizar a abordagem de bradicardia de forma rápida e eficaz; reconhecer precocemente uma anafilaxia e aplicar o tratamento agudo face à gravidade determinada; efetuar adequadamente a abordagem ao doente com suspeita de sépsis; caracterizar e identificar intoxicações medicamentosas e não medicamentosas e realizar corretamente a abordagem sistematizada.

A formação decorre ao longo do dia de hoje, e está a cargo dos médicos de Medicina Geral e Familiar Nivalda Pereira (coordenadora/organizadora), Ana Isabel Cunha, Diogo Romeira, Inês Gonçalves e Mara Pereira.

Na abertura, marcaram também presença a coordenadora do Centro de Simulação Clínica da Madeira, Regina Rodrigues, e a coordenação do ACES, representada pela diretora de Centros de Saúde do Funchal, Zona I, Orlandina Figueira.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem acha que vai governar a Região após as eleições de 26 de maio?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas