MADEIRA Meteorologia

Forte da Nossa Senhora da Conceição recebe obras de beneficiação

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
29 Julho 2021
16:18

Pedro Calado, vice-presidente do Governo Regional, visitou na manhã desta quinta-feira a evolução das obras de reparação e reabilitação do Forte da Nossa Senhora da Conceição, associadas a outras beneficiações que a Pontinha vai recebendo.

Assim, acompanhado de Paula Cabaço, responsável máximo da APRAM, Pedro Calado inteirou-se também das obras no edifício da portaria do Porto do Funchal.

"Estas são obras de recuperação patrimonial, recuperação de edificações nossas, da APRAM. A primeira, das quais, estamos a consolidar uma zona de segurança, onde temos dois reservatórios, cada um deles com 320 mil metros cúbicos de combustível que dão apoio a todos os navios e iates que aqui passam na Pontinha, em que era necessário fazer uma zona de proteção e consolidação, em termos de segurança", conforme explicou Pedro Calado, relevando que "essa zona à entrada da Pontinha está feita"

Uma outra intervenção, relaciona-se com "instalações com funcionários da APRAM, cerca de 15 que estão ligados ao ambiente, salubridade e também á parte da portaria. Praticamente não tinham instalações e estamos a recuperar a zona de trabalho interna, a zona de balneários e também da própria portaria de segurança que dá acesso ao porto".

Por último, e não menos importante, "a recuperação patrimonial do Forte da Nossa Senhora da Conceição, já do século XIX, que nunca tinha tido qualquer intervenção. Tivemos que fazer a consolidação de pedras, que já estavam soltas, em algumas situações havia aberturas de cerca de 20 centímetros entre as pedras, que em 2019 obrigou-nos a fechar uma das vias de circulação por motivos de segurança. Reforçamos este investimento e nestas três situações estamos a falar em quase 400 mil euros de investimento que a APRAM está a fazer", aliando a recuperação patrimonial a essa importante questão da segurança e ainda "dando melhores condições aos nossos funcionários".

Contextualizando este investimento, recordou que "não se pode fazer estas obras todas ao mesmo tempo e antes de fazer esta obra de recuperação do edifício tivemos que fazer o reforço de proteção do molhe da Pontinha, há cerca de um ano e meio, que foi uma obra que envolveu cerca d4 quatro milhões e meio, para reforçar a sua segurança exterior, e só depois da conclusão dessa obra se pôde avançar para esta zona do edifício interno".

Por David Spranger

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Considera que o novo governo vai cumprir o mandato?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas