MADEIRA Meteorologia

"Combate à pobreza como um dos seus grandes desígnios do Governo Regional", exalta Rita Andrade

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
18 Maio 2022
9:40

Rita Andrade, a secretária regional da Inclusão Social e Cidadania teve já uma primeira intervenção plenário madeirense sobre a pobreza na Região Autónoma da Madeira, requerido pelo PS.

Na sua oratória garantiu que "o Governo Regional assume o combate à pobreza como um dos seus grandes desígnios", relevando que foram definidas quatro medidas principais".

Especificando, "a primeira, a mais estruturante, consistia na elaboração da ‘estratégia regional de inclusão social e combate à pobreza’, e este objetivo está concretizado. Aprovada em dezembro, traduz, justamente, essa visão holística e multidimensional, multissetorial na promoção da inclusão e do combate à pobreza".

Assim, "o que está agora em causa é a operacionalidade dessa estratégia e para isso temos de ir para o terreno e colocar em prática as ações necessárias, e já começamos a fazê-lo",

Nos números, Rita Andrade lembrou que "os riscos de pobreza aumentaram no país em todas as regiões do território continental, enquanto que nas duas regiões autónomas diminuiu", atestando, desta forma, que as políticas regionais são assertivas.

De resto, "importa salientar que a Madeira apresentava em 2020 uma das menores taxas de risco de pobreza após transferências sociais, com 28,5%, quando comparada com outras regiões".

Lembrou que "antes da autonomia a taxa de analfabetismo na Região era de 60%" e que hoje "está quase ao nível dos países mais desenvolvidos", relevando que "92% dos nossos jovens, que frequentam a escola, concluem o 12.º ano e depois, destes, 87% ingressam no ensino superior".

Também "no emprego, temos feito um percurso notável. O desemprego registado, em março deste ano, fixou-se em cerca de 14 mil inscritos no IEM, o que se traduz numa descida homóloga de 31% e no valor mais baixo dos 12 últimos 12 anos".

Na questão relativa aos relatórios sobre a Segurança Social, entretanto já levantadas pela deputada Elisa Seixas (PS), Rita Andrade assegurou que "não houve qualquer desvio de verbas e não escondemos nada", acentuado que "a presidente o Instituto de Segurança Social estará aqui a 3 de junho" para esclarecer todas as questões dos deputados.

David Spranger

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

O presidente do Marítimo tem condições para continuar no cargo após agredir um adepto?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas