MADEIRA Meteorologia

Artigo de Opinião

Bispo Emérito do Funchal

18/06/2023 08:00

Na véspera tínhamos provado um pequeno cálice de Marsala e outro de Malvasia, devido aos antigos povoadores da Madeira terem procurado nas ilhas do Mediterrâneo as célebres castas de uvas que tornaram célebre a Madeira.

Siracusa foi durante muitos séculos apetecida, ocupada e arruinada, com tantos génios militares desde o séc. XIV a.C. Todos eles deixaram marcas e sinais da sua passagem e tentativas de ocupação. Gregos, bizantinos, romanos e árabes cobiçaram um território situado entre a Europa, Ásia e África. Os mais generosos foram os gregos que implantaram a cultura e civilização helénica, nos templos, teatros, anfiteatros, literatura, estatuária e desporto. Cartago, do norte de África, tentou unido aos romanos conquistar Siracusa, mas Teócrito e Arquimedes edificaram templos e ginásios, além da construção de geniais máquinas de guerra que levou a cidade a gozar de paz. Roma não deixou fugir esta presa, e, mais tarde, Belisário, no ano 663, conquista a cidade para os bizantinos que salvaram alguns templos gregos erguendo neles torres de igrejas.

São Paulo, com São Lucas, após o naufrágio em Malta, ao regressar a Roma, passaram em Siracusa ( A.Ap.28,11) "arribados a Siracusa ficámos lá três dias."

Quando chegamos a Siracusa, no domingo de Pentecostes, dirigimo-nos para a Basílica Santuário de Nossa Senhoras das Lágrimas (Madonna delle Lacrime).

Recordo-me, quando estava em Roma, das opiniões e discussões sobre este assunto, visto os cientistas certificarem serem lágrimas humanas.

Em 1953, a 29 agosto, na casa dos esposos Angelo e Antonina Jannuso, na Rua degli Orti, nº 11g uma pequena estátua em gesso da Virgem Maria com Jesus nos braços, colocada junto da cama dos esposos, começou a verter lágrimas humanas. A esposa esperava o primeiro filho, foi ela a primeira a notar a lacrimação. Estava na cama devido a uma "tosicosi gravídica". A lacrimação durou quatro dias, tornando esta casa um lugar de peregrinação dos siracusanos. No primeiro de setembro uma comissão médica, encarregada pela Cúria do Arcebispo de Siracusa, entrou nesta casa para recolher uma amostra do líquido das lágrimas.

A análise realizada pelo Observatório Indica que a composição era igual à das lágrimas humanas. A pequena casa destes esposos era muito pequena, para acolher os peregrinos que desejavam entrar. O Arcebispo, com uma multidão de peregrinos, leva a imagem para uma praça da cidade que é chamada Praça da Peregrinação. Decidem construir um santuário, convidam 100 arquitetos de 17 nações, é aprovado o projeto francês dos arquitetos Michel Andult e Pierre Parat. Em 1994 o Papa João Paulo II, numa visita pastoral a Siracusa, benze o Santuário.

Este ano, no domingo de Pentecostes, os peregrinos madeirenses assistem à eucaristia da missa solene do meio dia, num ambiente de oração e comunicação espiritual, tendo eu concelebrado na eucaristia. O ambiente foi louvado e recordado por todos.

Após a eucaristia, aproximaram-se de mim muitos fiéis, para benzer as recordações compradas, uma jovem, futura mãe, pede-me para benzer o filho no seio. Alguns presentes descobrem que fui bispo do Funchal e saúdam-me dizendo: "O bispo do Ronaldo está entre nós" e aplaudem com palmas. Digo-lhes que: nascemos na mesma paróquia de Santo António do Funchal.

A Sicília é também berço de santos, Santa Rosália é padroeira de Palermo, Santa Luzia de Siracusa e, Santa Águeda de Catânia, e protetora contra os vulcões.

O teatro grego e romano desta cidade é conhecido pelo célebre "Ouvido de Dionísio "

que o pintor Caravaggio, em 1608, louvou pela extraordinária propriedade de ampliar os sons, quando se representavam peças no teatro grego. Quando visitávamos este Parque Arqueológico encontrámos centenas de jovens com alguns professores, provenientes de várias cidades, para assistirem a uma representação do escritor grego Sófocles, o Prometeu, do séc. V a.C. Como os autocarros continuavam a trazer outras centenas de jovens, criando grande confusão, mas sempre pacíficos, seguimos por outra estrada para continuar a visita. Ao ver esta multidão admirei a riqueza antiga como pode ser apresentada à juventude em nossos dias. "Oh terque quaterque beati" (sois três, e quatro vezes felizes) dizia o poeta Virgílio.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Concorda com a mudança regular da hora duas vezes por ano?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas