MADEIRA Meteorologia

Europeias: BE mantém representação após eleição difícil

Data de publicação
10 Junho 2024
1:23

A cabeça de lista do BE às europeias, Catarina Martins, assinalou hoje que o partido mantém representação no Parlamento Europeu após umas eleições “muito difíceis” e garantiu um “mandato de luta” contra a extrema-direita.

”Numas eleições que como sabíamos eram muito difíceis, e num momento complicado em toda a Europa, o BE mantém representação no Parlamento Europeu”, afirmou Catarina Martins, no discurso de encerramento da noite eleitoral, no Fórum Lisboa.

A cabeça de lista falava momentos antes de o ‘site’ da Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna (SGMAI) confirmar oficialmente a sua eleição, acompanhada pela coordenadora do BE, Mariana Mortágua, numa sala com cerca de uma centena de apoiantes em festa, apesar de o partido ter perdido um mandato face a 2019.

Interrogada sobre os resultados dos partidos de extrema-direita a nível europeu, como na França, Catarina Martins respondeu que o BE acompanha “com muita preocupação” esses resultados, por estarem em causa partidos “com uma matriz muito violenta e com ligações a Vladimir Putin” mas garantiu que “é o momento de luta”.

“Estaremos com os nossos camaradas da esquerda por toda a Europa a tentar contrariar isso, sabíamos que estas eleições tinham esse risco, este é o momento de luta, é para isso que aqui estamos”, assegurou.

Depois de agradecer à comitiva e à coordenadora do BE, Mariana Mortágua, pelo acompanhamento na estrada, dizendo que foi “incansável”, Catarina Martins garantiu que o seu mandato será “pela paz, pelo fim do genocídio na Palestina” e pela “autodeterminação dos povos”, uma das principais bandeiras do partido nesta campanha.

A bloquista rejeitou também o Pacto para as Migrações e Asilo e assegurou que não vai aceitar “nenhum recuo nas liberdades e direitos das mulheres ou de ninguém”.

“A nossa Europa e o nosso país é de iguais e é pela igualdade que lutamos”, afirmou.

A dirigente garantiu que lutará pelas causas do clima, saúde, educação e que o partido vai procurar “alianças mais vastas possível em toda a Europa para fazer este caminho”.

“Queria por isso congratular todos os partidos da esquerda, da esquerda europeia e ecologista, que nós integramos e que fizeram esta campanha tão difícil mas tão determinada em todos os países da Europa”, afirmou, saudando também a cabeça de lista do PS ao Parlamento Europeu, Marta Temido, “por ser a candidatura mais votada da noite”.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Considera que o novo governo vai cumprir o mandato?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas