MADEIRA Meteorologia

Bolieiro quer mostrar Açores do futuro às novas gerações de emigrantes

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
18 Maio 2022
17:27

O presidente do Governo dos Açores desafiou hoje os diretores de órgãos de comunicação social da diáspora dos Estados Unidos da América e do Canadá a "falar do futuro" dos Açores e do papel do arquipélago no mundo.

"Deixei aqui também um desafio, para falarmos do futuro dos Açores na economia global. É, efetivamente, um piscar de olhos às novas gerações [de emigrantes açorianos e seus descendentes], que podem ter menos familiaridade com a raiz e a origem, mas podem construir uma identidade de proximidade com o presente e o futuro dos Açores", afirmou José Manuel Bolieiro, em declarações aos jornalistas após receber os representantes de comunicação social da diáspora, em visita oficial à região.

No Palácio de Sant’Ana, sede da presidência do Governo Regional, Bolieiro falou à comunicação social do futuro do mar, do espaço ou da sustentabilidade dos Açores, fazendo depois uma visita guiada ao interior e à história do edifício, classificado como Monumento Regional.

O chefe do Governo reconheceu que "uma parte do conhecimento" que os descendentes açorianos nos Estados Unidos e no Canadá têm "resulta do testemunho de vida dos avós, que relatam uma história que os levou a sair [do arquipélago] e que não corresponderá, hoje, ao estado da vivência" na região.

"Esta geração deve ter um conhecimento atualizado do que somos e podemos ser", observou.

O diretor do semanário Portuguese Times, de New Bedford (Massachusetts), Francisco Resendes, considerou que a visita à região serve, "acima de tudo, para mostrar os Açores às suas comunidades", além da "partilha de experiências e possibilidades de parcerias".

Por outro lado, disse, há que fazer um "debate e reflexão sobre o futuro da comunicação social de língua portuguesa".

"Não sobre as plataformas, mas sobre os conteúdos. Os portugueses [emigrantes] têm, hoje, outras visões e ambições. Ao longo dos tempos, tem havido metamorfoses de conteúdo. No caso do jornal onde trabalho, tivemos de o tornar mais comunitário e criar parcerias com o movimento associativo", descreveu.

Por agora, a publicação "é estritamente em língua portuguesa".

"Possivelmente, no futuro vamos ter de enveredar pelo bilingue", observou.

LUSA

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem acha que vai governar a Região após as eleições de 26 de maio?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas