MADEIRA Meteorologia

Bloco de Esquerda questiona Governo sobre "ataque de ódio" ao 1.º Évora Pride

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
15 Junho 2023
18:53

O BE questionou hoje o Governo se teve conhecimento do ato de vandalismo numa exposição integrada na primeira edição do Évora Pride, e que medidas tomará para garantir a segurança da marcha que se realiza na sexta-feira.

Num requerimento dirigido à ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, o Bloco de Esquerda classifica como "um ataque de ódio" a vandalização da exposição "Amor e Ódio" por três homens.

"Estes homens entraram na Igreja de São Vicente, propriedade do município, e destruíram os trabalhos que aí estavam expostos. A roda de conversa prevista para hoje para o espaço da exposição teve de mudar de local. Existem legítimas razões para preocupação sobre a segurança da 1.ª Marcha LGBTIQA+ de Évora, que se realiza amanhã [sexta-feira]", alertam os bloquistas.

O BE questiona a ministra Ana Catarina Mendes se o Governo tem conhecimento desta situação e que medidas irá tomar "para promover a segurança da comunidade LGBTQ+ de Évora e para enfrentar os discursos e atos de ódio homofóbico e transfóbico", nomeadamente a segurança da primeira marcha deste movimento a realizar em Évora.

No requerimento, o BE salienta que "a organização de momentos comunitários e de manifestação política faz parte da história de resistência da população Lésbica, Gay, Bissexual, Trans, Queer e de todas as demais pessoas com sexualidades e identidades de género divergentes da norma hetero-patriarcal".

"Foi nesse contexto que surgiram o Arraial Pride, em 1997, e a Marcha do Orgulho LGBT de Lisboa, em 2000. Depois da Marcha do Orgulho do Porto (2006) e da Marcha contra a Homofobia e a Transfobia de Coimbra (2010), foram surgindo diversas marchas e momentos de encontro de norte a sul do país e nas regiões autónomas", afirmam, acrescentando que "este ano, foi a vez de Évora organizar pela primeira vez o seu grande evento de visibilidade e de orgulho".

"Infelizmente, esta iniciativa (…) foi hoje alvo de um ataque de um ódio", lamenta o partido, no requerimento assinado pela deputada Joana Mortágua.

A mostra integrava o programa da 1.ª Évora Pride, que está a decorrer, até domingo, na cidade alentejana, organizada em parceria pela Sociedade Harmonia Eborense, Núcleo Feminista de Évora e Associação Évora Queer.

Contactada pela Lusa, uma fonte do Comando Distrital de Évora da PSP limitou-se a adiantar que a exposição foi vandalizada e que a polícia está a investigar o caso.

A Évora Pride começou na terça-feira e, até domingo, inclui exposições, concertos, performances, conversas, ações de sensibilização e uma marcha do orgulho.

LUSA

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem acha que vai governar a Região após as eleições de 26 de maio?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas