MADEIRA Meteorologia

Iraque: 10 membros do PKK mortos em ataques aéreos atribuídos à Turquia

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
26 Outubro 2023
11:46

Uma dezena de membros do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) morreram em ataques noturnos realizados "por aviões e drones turcos" em vários locais do Curdistão iraquiano, anunciaram hoje as autoridades desta região do norte do Iraque.

Na noite de quarta para quinta-feira, "nove combatentes do PKK foram mortos numa série de ataques aéreos realizados por aviões de guerra e drones turcos" na província de Arbil, divulgaram em comunicado os serviços antiterroristas do Curdistão iraquiano.

Um décimo membro do PKK foi morto num "bombardeamento de vários locais" da organização na província de Dohuk, segundo a mesma fonte, que mencionou também três feridos.

O exército turco raramente comenta os seus ataques no Iraque, mas realiza regularmente operações militares terrestres e aéreas contra o PKK e as suas posições no norte do Iraque, no Curdistão autónomo ou na região montanhosa de Sinjar.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, anunciou há duas semanas que a Turquia "continuaria a intensificar" os seus ataques aéreos na Síria e no Iraque contra o PKK, uma organização que Ancara e os seus aliados ocidentais consideram terrorista.

O anúncio ocorreu após o ataque suicida reivindicado pelo PKK que feriu dois agentes da polícia em Ancara no dia 1 de outubro.

Nos últimos 25 anos, a Turquia instalou várias dezenas de bases militares no Curdistão iraquiano para combater o grupo separatista, que também tem bases de retaguarda nesta região.

Durante muito tempo, Bagdade e o Curdistão iraquiano foram acusados de desviar a atenção dos bombardeamentos turcos para preservar a aliança estratégica que os une à Turquia, um parceiro comercial essencial. Isto, apesar dos comunicados de imprensa desmentirem regularmente a condenação de uma violação da soberania iraquiana e das repercussões para os civis.

No verão de 2022, os ataques de artilharia atribuídos a Ancara numa área de lazer mataram nove pessoas, a maioria turistas do sul do Iraque. A Turquia negou responsabilidade e culpou o PKK.

No final de julho, os serviços do primeiro-ministro iraquiano, Mohamed Shia al-Sudani, falaram de uma "futura visita" de Recep Tayyip Erdogan ao Iraque, cuja data exata não foi revelada.

LUSA

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Qual o seu grau de satisfação com a liberdade que o 25 de Abril trouxe para os madeirenses?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas