MADEIRA Meteorologia

Intensificação do aquecimento global leva a maior turbulência para os aviões, diz estudo

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
13 Junho 2023
8:37

A turbulência aumentou em várias regiões do mundo e essa circunstância é consistente com os efeitos das alterações climáticas, de acordo com um estudo que aponta que os céus estão mais agitados do que há 40 anos.

A Universidade de Reading (EUA) publicou uma investigação na Geophysical Research Letters onde alertou para o aumento da turbulência em céu limpo.

Este estudo focou-se numa das rotas aéreas mais movimentadas do mundo, que passa sobre o Atlântico Norte, noticiou a agência Efe.

Nos pontos analisados ao longo desta rota, a duração anual de turbulência severa aumentou 55%, passando de 17,7 horas em 1979 para 27,4 horas em 2020.

O aumento da turbulência moderada chegou a 37% (de 70 para 96,1 horas) e a turbulência leve aumentou 17% (de 466,5 para 546,8 horas).

A equipa de investigação indicou que "os aumentos são consistentes com os efeitos das alterações climáticas", referiu a Universidade de Reading, em comunicado.

O ar mais quente das emissões de CO2 está a aumentar o cisalhamento do vento - uma mudança acentuada na sua direção e velocidade - o que aumenta a turbulência em céu limpo no Atlântico Norte e em todo o mundo, de acordo com os investigadores.

A turbulência torna "os voos irregulares e às vezes pode ser perigoso", salientou um dos autores do estudo, Mark Prosser.

O especialista acredita que as companhias aéreas devem começar a pensar na forma como vão lidar com o aumento da turbulência, que pode representar risco de ferimentos para passageiros e comissários de bordo, mas não só.

Prosser apontou que cada minuto adicional que um avião passa a atravessar turbulência aumenta o desgaste da aeronave, custando à indústria entre os 150 e os 500 milhões de dólares por ano apenas nos Estados Unidos.

O cientista e também autor do estudo, Paul Williams, observou que, após uma década de investigação a demonstrar que as alterações climáticas aumentariam a turbulência em céu limpo no futuro, existem agora "evidências que sugerem que o aumento já começou".

Por esse motivo, o investigador recomendou investir em melhores sistemas de deteção e previsão de turbulência, para evitar que o ar agitado se traduza em voos mais irregulares nas próximas décadas.

Lusa

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem acha que vai governar a Região após as eleições de 26 de maio?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas