MADEIRA Meteorologia

Tóquio2020: Djokovic cai nas meias-finais diante de Zverev

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
30 Julho 2021
15:14

O sérvio Novak Djokovic, número um mundial, caiu hoje diante do alemão Alexander Zverev nas meias-finais do torneio de singulares de Tóquio2020, hipotecando o sonho de tornar-se no primeiro tenista masculino a completar o ‘golden slam’.

Depois do desaire em singulares, o líder da hierarquia mundial hipotecou também as hipóteses de conquistar o ouro em Tóquio ao perder na meia-final de pares mistos, ao lado da compatriota Nina Stojanovic.

Djokovic, de 34 anos, que, em Tóquio2020, procurava o único grande título em falta na sua carreira, falha assim o sonho de completar o ‘golden slam’ - vencer os quatro ‘Grand Slam’ na mesma temporada e a medalha de ouro olímpica - e ‘apenas’ pode aspirar à conquista de dois bronzes.

O sérvio deixa o torneio olímpico de singulares, depois de ter afastado nas primeiras rondas o boliviano Hugo Dellien, o alemão Jan-Lennard Struff, o espanhol Alejandro Davidovich - que derrotou o português Pedro Sousa na primeira ronda - e o tenista da ‘casa’ Kei Nishikori.

Na meia-final de singulares, depois de vencer facilmente o primeiro ‘set’, o número um mundial permitiu a recuperação do quinto classificado do ‘ranking’ ATP, que se impôs com os parciais de 1-6, 6-3 e 6-1, em duas horas e três minutos.

Na final do torneio olímpico de singulares, Zverev vai defrontar o russo Karen Khachanov, 25.º tenista mundial, que hoje surpreendeu o espanhol Pablo Carreño Busta (11.º), vencendo por duplo 6-3, em uma hora e 19 minutos.

Em pares mistos, Djokovic e Stojanovic foram derrotados por Elena Vesnina e Aslan Kanatsev, que competem sob a bandeira do Comité Olímpico da Rússia, pelos parciais de 7-6 (7-4) e 7-5.

Na outra meia-final, Anastasia Palyuchenkova e Andrei Rublev, também da Rússia, impuseram-se aos australianos John Peers e Asleigh Barty, próximos adversários de Djokovic e Stojanovic no encontro para atribuição da medalha de bronze, por 5-7, 6-4 e 13-11.

Em pares masculinos, na terceira final olímpica de ténis protagonizada por duplas de apenas um país, os croatas Nicola Mektic e Mate Pavic impuseram-se aos compatriotas Marin Cilic e Ivan Dodig, por 6-4, 3-6 e 10-6.

A Croácia regressou assim às medalhas olímpicas de pares em ténis, 17 anos depois de Ivan Ljubicic e Mario Ancic terem conquistado bronze nos Jogos Atenas2004.

No encontro para atribuição da medalha de bronze, a dupla Michael Venus/Marcus Daniell fez história ao conquistar a primeira medalha no ténis olímpico para a Nova Zelândia.

Em uma hora e 48 minutos, Michael Venus e Marcus Daniel impuseram-se aos norte-americanos Austin Krajicek e Tennys Sandgren por 7-6 (7-3) e 6-2, e deixaram os Estados Unidos sem medalhas na modalidade pela primeira vez desde 1920, sendo que o ténis esteve fora do programa dos Jogos entre 1924 e 1988.

Lusa

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Considera que o novo governo vai cumprir o mandato?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas