MADEIRA Meteorologia

190 militares dos três ramos das forças armadas envolvidos no exercício Zarco 24

Data de publicação
15 Abril 2024
17:20

O Comando Operacional da Madeira irá realizar na Ilha de Porto Santo, de 12 a 18 de abril, um exercício conjunto com forças e meios dos três Ramos das Forças Armadas (FFAA), denominado ‘ZARCO 24’, conforme Plano Anual de exercícios conjuntos do Estado-Maior-General das Forças Armadas.

Compete ao Comando Operacional da Madeira planear a implementação das medidas aprovadas relativas à defesa militar do arquipélago da Madeira, assim como preparar os planos de ativação dos diferentes níveis de crise, considerando o reforço de forma incremental por elementos dos Ramos das Forças Armadas.

O objetivo principal será proporcionar as condições de um ambiente operacional, para que os três Ramos das Forças Armadas possam maximizar a integração, interoperabilidade e treino conjunto, continuando a preparar, qualificar e certificar as suas forças para o cumprimento das missões.

Para tal, construiu-se um cenário de manobras subversivas e consequente tentativa de sabotagem às Infraestruturas críticas na Região Autónoma da Madeira (RAM). Desenrola-se na ilha do Porto Santo e pretende simular uma operação militar convencional, de resposta a uma tentativa de agressão por ameaças exteriores, com condições que justifiquem o emprego tático e operacional das componentes Naval, Terrestre e Aérea sediadas e atribuídas na RAM e, se necessário, ao abrigo da legislação em vigor, a solicitação do reforço de meios militares do Continente.

Para enfrentar esta ameaça, o Comando Operacional da Madeira inicia um processo de ativação de forças e meios, de forma gradual, que passa por:

1. Ativar a rede e estrutura de comunicações;

2. Aumentar o grau de prontidão das forças e meios residentes na Região;

3. Preparar as mesmas forças e meios;

4. Ativar o seu Centro de Operações de Combate.

Deste modo, o dia 12 é dedicado aos testes de sistemas, comunicações e organização operacional entre as unidades sediadas e projetadas para a RAM, no sentido de treinar a interoperabilidade e fluxo de informação. Após o planeamento de Operações Militares, no dia 15 será ativada a estrutura de crise do Centro de Operações do Comando Operacional da Madeira e inicia-se a fase da projeção de forças, meios e capacidades para a ilha do Porto Santo por via marítima e aérea.

O dia 16 será dedicado ao treino de procedimentos de segurança e vigilância de infraestruturas críticas de comunicações e de apoio logístico, nomeadamente às antenas de comunicações na Camacha e aos depósitos de combustíveis que fornecem toda ilha. No dia 17, e face às diversidades das ameaças, será feito o reforço de forças por meio marítimo, treino de embarque/desembarque de forças por meios navais e em meios aéreos.

Considerando a existência de embarcações suspeitas no mar territorial do Arquipélago da Madeira, proceder-se-á à deteção, seguimento e identificação por parte de uma aeronave da Força Aérea, P-3Cup, e por um meio naval da Marinha.

Finalmente, para culminar o exercício, no dia 18, para além das atividades dinâmicas treinadas nos dias anteriores, está previsto um conjunto de missões navais, terrestres e aéreas, que demonstram a capacidade de defesa de infraestruturas críticas e no período da tarde uma exposição estática dos meios aéreos empenhados durante o Exercício.

Este dia será aberto à comunicação social, com a seguinte sequência de eventos em Porto Santo: 10H30 briefing do exercício nas instalações do Aeródromo de Manobra Nº3– 11H30 visita à exposição estática de meios na placa da Força Aérea – 12H30 demonstração da proteção da infraestrutura, depósitos de combustível.

Estarão envolvidos direta e indiretamente:

• Comando Operacional da Madeira: 30 militares, 2 drones;

• Zona Marítima da Madeira: 44 militares e Navio Patrulha;

• Zona Militar da Madeira: 90 militares da Companhia do Batalhão de Infantaria, 5 viaturas ligeiras e 1 viatura pesada;

• Zona Aérea da Madeira: 25 militares, aeronaves C130, P3C, EH101, KC 390 e C295, 4 viaturas ligeiras;

• TOTAL: 190 militares, 1 Navio, 5 Aeronaves e 2 drones.

Em todos os dias do exercício ZARCO 24, o Centro de Operações estará ativado e empenhado no planeamento, coordenação e condução das Operações, para realizar efetivamente o Comando e Controlo.

Para isso, dispõe de uma sala com capacidade de receber imagens por diversas vias e comunicações bilaterais – tanto em formato classificado, como aberto e não classificado.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

O presidente do Marítimo tem condições para continuar no cargo após agredir um adepto?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas