MADEIRA Meteorologia

Artigo de Opinião

3/06/2024 08:00

“Anormais, incompetentes e canalhas não têm lugar nesta terra e mais uma vez a Madeira Venceu” - Pedro Ramos, Secretário Regional de Saúde, 31 de maio de 2024.

É com esta frase que o Secretário Regional de Saúde resume o seu sentido democrático, ao proferir estas palavras num ato oficial no qual participava na qualidade de governante. A quem se refere Pedro Ramos? Quando é que o próprio vai embora desta terra? Não precisamos de políticos com o seu baixo caracter!

Os madeirenses votaram e deixaram a Região num limbo governativo. O PSD não tem uma maioria que lhe dê estabilidade e dificilmente conseguirá aprovar um programa de governo, pois a maioria dos restantes partidos manifestaram e continuam a manifestar publicamente que não confiam em Albuquerque para liderar os destinos da Região e, sendo a votação desse programa, também uma moção de confiança ao Governo e ao seu Presidente, não se compreenderá a viabilização por quem agora rejeita Miguel Albuquerque, seja através do voto favorável, ou mesmo da abstenção.

Por outro lado, o PS e o JPP, também sem uma maioria absoluta, apresentaram uma solução governativa com uma minoria semelhante à do PSD, mas com uma grande diferença, aqueles outros partidos, fora do eixo governativo atual, não colocaram linhas vermelhas a essa solução. Poderão ter manifestado algumas reservas na sua aprovação, mas não referiram rejeição. Assim, caso o programa de governo do PSD não seja aprovado, é tempo de romper com este regime autoritário, absolutista e tentacular e ter uma oportunidade de outros apresentarem soluções alternativas, de termos outro programa de governo, outro governo, outras pessoas, outra democracia. É a oportunidade de finalmente mudar os destinos da Região. É tempo de colocar as pessoas e a Madeira acima dos princípios ideológicos partidários, há margem para entendimentos e integração de propostas das várias áreas políticas, não ferindo os tais princípios de cada um deles.

Neste mês de junho, que se prevê quente, realizam-se as eleições para o Parlamento Europeu, já no próximo domingo, dia 9. Sendo a abstenção a habitual vencedora da noite eleitoral das europeias, cabe a nós, militantes de partidos políticos, esclarecer os eleitores sobre a importância da União Europeia nas nossas vidas. Foi graças à CEE/UE que a região se desenvolveu (há quem pense que foi devido ao PSD!), foi graças à UE que temos a atual rede viária, escolas, centros de saúde, etc. Todo o nosso desenvolvimento foi alavancado pelos milhares de milhões que ao longo dos últimos 38 anos foram injetados nesta região. O PRR está a derramar, mais uma vez na Madeira e Porto Santo, centenas de milhões de euros, e é graças a esse PRR que se estão a construir mais de 800 habitações, para minimizar uma lacuna que o Governo do PSD não conseguiu suprir, é também graças a esse PRR que são dadas muitas das respostas sociais, entre tantas e tantas áreas mais.

Por isso, é necessário olhar para o Parlamento Europeu e as suas instâncias de poder como fundamentais para o nosso dia a dia, para o nosso desenvolvimento e coesão social, num mundo cada vez mais global.

Dos 17 partidos concorrentes às eleições europeias, apenas o PS tem hipóteses de eleger um madeirense para o Parlamento Europeu. Qualquer uma das restantes forças partidárias, não tem candidatos em lugar elegível, ou que esteja lá perto, por isso, cabe aos madeirenses concentrarem o seu voto no PS, caso queiramos manter um nosso representante no centro das decisões europeias. É preciso eleger o Sérgio Gonçalves pois apenas ele representa O Futuro da Madeira na Europa.

Dia 9, eu voto PS.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Há condições para o Orçamento da Região ser aprovado esta semana?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas