MADEIRA Meteorologia

Ucrânia: Kiev já fez progressos para aderir à UE mas falta combater corrupção

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
22 Junho 2023
16:21

A Comissão Europeia considera que a Ucrânia já cumpre duas das sete recomendações para adesão à União Europeia (UE), quanto ao poder judiciário e à lei da imprensa, mas tem ainda "trabalho pela frente" no combate à corrupção.

A recomendação foi feita pelo executivo comunitário numa atualização oral feita aos responsáveis da UE com a tutela dos assuntos europeus, com o secretário de Estado português Tiago Antunes a apontar que, "no essencial, a Comissão conclui que há progresso que foi feito, mas ainda há bastante trabalho pela frente", após a Ucrânia ter obtido há um ano o estatuto de país candidato à União.

Falando aos jornalistas portugueses após a reunião informal do Conselho de Assuntos Gerais, realizada em Estocolmo no âmbito da presidência sueca da UE, o secretário de Estado dos Assuntos Europeus precisou que, "em relação à Ucrânia, das sete condições, duas são consideradas como cumpridas e nas outras há algum progresso".

"Não há nenhum [critério] que [a Ucrânia] não cumpra, mas há dois em que a Comissão considera que as condições estão verificadas, que é a segunda recomendação, que tem a ver com a designação dos juízes e a sexta recomendação, que tem a ver com a lei sobre os meios de comunicação social", explicou.

Já quanto "às demais cinco condições, há algum progresso feito, mas ainda trabalho pela frente", referiu Tiago Antunes, destacando que "há desafios grandes em termos de combate à corrupção e no que diz respeito à desoligarquização".

"Diria que, além das reformas no judiciário, que foram as que avançaram mais, os temas do combate à corrupção e da redução do poder dos oligarcas na economia destes países são dois dos temas mais desafiantes", adiantou o governante.

Esta foi uma atualização intercalar e feita pelo comissário europeu para a Vizinhança e o Alargamento, Olivér Várhelyi, aos ministros europeus da tutela e numa reunião informal dedicada ao alargamento.

Será complementada com um relatório regular e mais completo, que será divulgado no outono com informação sobre o cumprimento dos requisitos por parte de todos os países candidatos ao bloco comunitário.

Em junho de 2022, os Estados-membros da UE adotaram uma decisão histórica de conceder o estatuto de candidatos à Ucrânia e Moldova, que se juntaram a um grupo alargado de países, alguns dos quais há muito na 'fila de espera' para entrar no bloco europeu, sem quaisquer progressos nos últimos anos.

Esta lista é agora composta por Montenegro, Sérvia, Turquia, Macedónia do Norte, Albânia, Ucrânia, Moldova e Bósnia-Herzegovina.

LUSA

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem vai ganhar a Taça de Portugal?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas