MADEIRA Meteorologia

Vigilância e controlo do Aedes Aegyti e Saúde regional são destaque em Londres

Data de publicação
22 Maio 2024
15:16

A Direção Regional da Saúde (DRS) participou no passado dia 15 de maio, em Londres, no Workshop Internacional comemorativo do 6º aniversário do Centro de Saúde Pública Digital da University College London (dPHE - UCL) sob o tema ‘Doenças transmitidas por vetores – a abordagem Digital One Health’.

A parceria da DRS com o dPHE - UCL desenvolve-se desde 2019 e resulta na pesquisa e co-desenvolvimento de uma aplicação móvel, baseada na tecnologia IoT para melhorar o trabalho de vigilância do mosquito Aedes aegypti, quer na Madeira como também no Brasil e na Turquia.

Este evento contou com a presença de múltiplos investigadores e especialistas do Reino Unido, Brasil, Suíça, Turquia, da Organização Mundial da Saúde e da Região Autónoma da Madeira (RAM).

Na ocasião coube a Pedro Ramos, secretário regional de Saúde e Proteção Civil, por via digital, proferir a palestra de abertura subordinada ao tema ‘Atlantic Health System: Um desafio digital para o futuro’.

A diretora regional da Saúde, Bruna Gouveia, esteve em presença física no evento e foi oradora em dois painéis de debate (“Deteção digital e modelação vetorial de vetores no contexto das alterações climáticas” e “Vigilância digital de doenças – resposta de saúde pública no mundo real”).

Discutindo os desafios no combate às doenças transmitidas por vetores, a diretora regional abordou o trabalho desenvolvido na região no âmbito da vigilância e controlo do Aedes Aegypti e da deteção precoce de casos importados de doença. Destacou ainda o real impacto das alterações climáticas nesta problemática, que favorecem, na região e em todo o mundo, condições cada vez mais favoráveis ao desenvolvimento destes mosquitos invasores.

A participação da RAM contou ainda com a presença de 4 técnicos superiores da DRS, autores de um dos posters exibidos na sessão sob o tema ‘A Vigilância entomológica do mosquito Aedes aegypti na RAM’. No poster foi descrito o programa de vigilância entomológica na RAM que abrange todos os concelhos da região e conta com uma rede de 228 armadilhas (204 destinadas à vigilância de ovos de mosquitos e 24 destinadas aos mosquitos adultos).

Para assegurar a gestão da rede de armadilhas, assim como o conjunto de trabalhos subjacentes ao processo de vigilância e controlo do Aedes Aegypti, a DRS conta com uma equipa multidisciplinar nas áreas da Comunicação, Saúde Ambiental, Engenharia Ambiental e Geografia e a colaboração das autarquias. Lembrando que não está indicada a utilização de inseticidas na RAM, dada a resistência do mosquito Aedes Aegypti aos químicos legalmente aceites na União Europeia, diariamente, são desenvolvidas várias atividades com vista a capturar e eliminar mosquitos.

Realça ainda a instalação de armadilhas destinadas a esse fim (BG-GATs), assim como atividades de proximidade na comunidade, em que os técnicos da DRS, procuram no terreno sensibilizar a população e detetar e eliminar potenciais criadouros de mosquitos, uma ação muito importante, uma vez que os mosquitos se encontram maioritariamente dentro dos edifícios.

OPINIÃO EM DESTAQUE
Coordenadora regional do Bloco de Esquerda
19/06/2024 08:00

O PSD-M anda a convocar as forças terrenas e celestes - aparentemente, neste jardim plantado no Atlântico, até Deus está cansado da democracia (só pode...

Ver todos os artigos

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Considera que o novo governo vai cumprir o mandato?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas