MADEIRA Meteorologia

Alojamento turístico cresce 13,7% em dormidas face a 2022

Data de publicação
08 Julho 2024
11:37

Em 2023, a Região Autónoma da Madeira, no alojamento turístico global (estabelecimentos da hotelaria, turismo no espaço rural e de habitação, alojamento local, time-sharing na modalidade de habitação periódica, colónias de férias e pousadas da juventude) contabilizaram-se 2,1 milhões de hóspedes entrados, que produziram 11,2 milhões de dormidas, traduzindo, no caso desta última variável, um crescimento de 13,7% face a 2022 e de 32,0% em relação a 2019.

Dados da Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM) que, hoje, disponibiliza no seu portal de internet a publicação dos resultados definitivos das Estatísticas do Turismo de 2023. Esta publicação inclui uma análise dos principais resultados, de onde se podem extrair os seguintes pontos, que sintetizam a evolução do sector no referido ano. É igualmente disponibilizada a respetiva Série Retrospetiva, atualizada com os dados de 2023.

Os referidos dados dão conta de que os residentes em Portugal contribuíram com cerca de 1,7 milhões de dormidas, valor muito semelhante ao de 2022, enquanto os estrangeiros não residentes originaram cerca de 9,4 milhões de dormidas, correspondendo a um aumento de 16,6%.

Já no que respeito ao alojamento turístico coletivo, no ano passado, o número de dormidas no alojamento turístico – hotelaria, turismo no espaço rural e alojamento local – aproximou-se dos 11,0 milhões (+13,9% que em 2022 e +34,8% que em 2019).

Neste caso, “os residentes em Portugal contribuíram com cerca de 1,7 milhões de dormidas, traduzindo-se num ligeiro decréscimo de 0,4% em relação a 2022. O mercado nacional foi o terceiro mais importante, depois do alemão e do britânico, representando 15,6% do total”, indica.

As dormidas dos estrangeiros não residentes originaram cerca de 9,2 milhões de dormidas (84,4% do total), correspondendo a um acréscimo de 17,0% em comparação com o ano precedente. Os principais mercados emissores foram o Alemanha, Reino Unido, França, Polónia, Países Baixos, Espanha, República Checa e Dinamarca, que concentraram 75,2% das dormidas de estrangeiros não residentes (77,2% em 2022).

No que concerne à taxa líquida de ocupação-cama (TLOC) no alojamento turístico (excluindo o alojamento local abaixo das 10 camas) atingiu os 65,5%, +3,9 pontos percentuais (p.p.) que em 2022 e +7,4% p.p. que em 2019.

A estada média no alojamento turístico da RAM foi de 4,67 noites, inferior à do ano anterior (4,80 noites).

O RevPAR, que mede o proveito obtido por quarto disponível, atingiu, em 2023, os 73,36 euros no conjunto do alojamento turístico (excluindo o alojamento local abaixo das 10 camas), +22,6% que em 2022 e +65,6% que em 2019.

O rendimento médio por quarto ocupado (ADR), no conjunto do alojamento turístico (excluindo o alojamento local abaixo das 10 camas), rondou os 96,60 euros, em 2023, +14,1% que no ano precedente e +40,3% face a 2019.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Há condições para o Orçamento da Região ser aprovado esta semana?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas