MADEIRA Meteorologia

Furacão Otis fez pelo menos 27 mortos no sudoeste do México

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
26 Outubro 2023
15:12

Pelo menos 27 pessoas morreram na passagem na quarta-feira do furacão Otis pela costa sudoeste do México, que sofreu grande destruição, disseram hoje as autoridades locais.

"Infelizmente, recebemos informações do governo do estado [de Guerrero] e do governo municipal [de Acapulco] indicando que 27 pessoas morreram e quatro estão desaparecidas (…)", declarou a secretária de Segurança e Proteção ao Cidadão, Rosa Icela Rodríguez, na conferência de imprensa diária do Governo do México.

Este é o primeiro relato de vítimas após a área afetada, na costa do estado de Guerrero, no Pacífico, ter ficado isolada por cerca de 24 horas após o impacto do furacão Otis.

O Otis passou de tempestade tropical a furacão de categoria 5 em menos de 24 horas e atingiu o sudoeste do México na quarta-feira.

A passagem do furacão Otis deixou um rasto de destruição no estado de Guerrero, nomeadamente na cidade de Acapulco, onde houve inudações e saques e os residentes ficaram sem eletricidade ou serviço de internet.

As primeiras imagens e relatos que foram divulgados em Acapulco mostram uma devastação extensa, árvores derrubadas e linhas de energia caídas em meio às grandes inundações, que em algumas áreas estendiam-se por quilómetros.

A destruição resultante atrasou uma resposta abrangente do Governo, o que deixou os residentes desesperados.

Muitos dos elegantes hotéis à beira-mar em Acapulco pareciam estruturas destroçadas, um dia depois de a tempestade de categoria 5 ter destruído centenas - e possivelmente milhares - de janelas.

De acordo com a agência de notícias Associated Press (AP), há uma frustração generalizada da população com as autoridades. Embora cerca de 10 mil militares tenham sido destacados para a área, faltavam-lhes as ferramentas para limpar toneladas de lama e as árvores caídas das ruas.

Centenas de camiões da empresa de eletricidade do governo chegaram a Acapulco na manhã de hoje, mas pareciam não saber como restaurar a energia, nomeadamente porque muitas linhas de eletricidade estavam caídas sob as inundações.

Dentro de uma loja, oficiais da Guarda Nacional permitiram que saqueadores levassem itens perecíveis, como alimentos, mas os seus esforços foram inúteis para impedir que as pessoas levassem eletrodomésticos e outros itens que não são de primeira necessidade.

Demorou quase todo o dia de quarta-feira para que as autoridades reabrissem parcialmente a principal rodovia que liga Acapulco à capital do estado [de Guerrero], Chilpancingo, e à Cidade do México.

Esta ligação terrestre vital permitiu que dezenas de veículos de emergência, socorristas e camiões a transportar suprimentos chegassem à cidade de Acapulco e região.

Os aeroportos comerciais e militares de Acapulco ainda estão muito danificados para retomar os voos.

A zona diamante de Acapulco, uma área à beira-mar repleta de hotéis, restaurantes e outras atrações turísticas, estava praticamente toda inundada, segundo as imagens de ‘drones’ que a Foro TV publicou na internet na tarde de quarta-feira, com avenidas e pontes completamente submersas em águas castanhas.

Lusa

OPINIÃO EM DESTAQUE
Coordenadora do Centro de Estudos de Bioética – Pólo Madeira
11/04/2024 08:00

A finitude da vida é um tema que nos confronta com a essência da nossa existência, levando-nos a refletir sobre o significado e o propósito da nossa passagem...

Ver todos os artigos

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Concorda com a mudança regular da hora duas vezes por ano?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas