MADEIRA Meteorologia

38,0% das pessoas com entre os 18 e 64 anos participa em atividades de aprendizagem ao longo da vida

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
17 Outubro 2023
16:57

A Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM) disponibiliza no seu portal a série retrospetiva sobre a Aprendizagem ao Longo da Vida na Região Autónoma da Madeira (RAM) atualizada com os principais indicadores apurados no âmbito do Inquérito à Educação e Formação de Adultos (IEFA), realizado entre setembro de 2022 e fevereiro de 2023. Foi considerada a participação da população adulta (dos 18 aos 69 anos) em qualquer tipo de atividade de aprendizagem, incluindo atividades de educação formal e não formal, bem como atividades de aprendizagem informal e o conhecimento de outras línguas além da materna.

Segundo a DREM, 38,0% dos indivíduos entre os 18 e 64 anos participaram em atividades de aprendizagem ao longo da vida. A aprendizagem ao longo da vida (ALV) compreende, nesta análise, a participação em alguma atividade de educação formal e/ou educação não formal.

A educação formal corresponde à educação intencional, institucionalizada e planeada que se materializa em oferta de educação e formação, que confere certificação escolar ou dupla certificação, que apresenta uma sucessão progressiva de níveis de escolaridade e é ministrada por entidades públicas ou privadas reconhecidas pelas autoridades nacionais competentes em matérias de educação e formação. A educação não formal diz respeito à educação intencional, institucionalizada e planeada que constitui um acréscimo e/ou um complemento à educação formal no contexto do processo de aprendizagem ao longo da vida, conferindo um certificado de frequência, mas não um nível de escolaridade.

Em 2022, mais de um terço da população (38,0%) com idade entre os 18 e os 64 anos participaram em pelo menos uma atividade de ALV nos 12 meses anteriores à entrevista. Comparativamente com 2016, verificou-se um decréscimo de 6,9 pontos percentuais (p.p.) na proporção de indivíduos que participaram em atividades de ALV, mas superior em 18,1 p.p. relativamente ao valor mais baixo da série, 19,9% em 2007. A participação dos indivíduos do sexo feminino em 2007, 2011 e 2016 foi sempre superior à dos indivíduos do sexo masculino, tendo-se invertido em 2022, quando a participação dos indivíduos do sexo masculino atingiu 40,0% e a dos indivíduos do sexo feminino 36,0%, respetivamente. No país, em 2022, observou-se uma ligeira diminuição (-0,8 p.p.) na participação de indivíduos em atividades de ALV, comparativamente com 2016 (49,4% em 2022; 50,2% em 2016).

Quanto à participação da população adulta dos 18 aos 64 anos em atividades de educação formal, observou-se uma diminuição de 1,5 p.p., passando de 11,3% em 2016 para 9,8% em 2022. Contudo, esta proporção foi superior em 1,2 p.p. à proporção de indivíduos que participaram neste tipo de atividades em 2007 (8,6%). Relativamente à participação dos indivíduos por sexo, os resultados em 2022 foram muito próximos entre mulheres (9,7%) e homens (9,9%). A nível nacional, em 2022 a participação de indivíduos em atividades de educação formal situou-se em 13,9%, registando um aumento de 2,6 p.p. em comparação com 2016 (11,3%).

Em 2022, a proporção de indivíduos que participaram em atividades de educação não formal, registou um decréscimo de 7,0 p.p., invertendo-se a evolução positiva que se observava desde 2007. Também se observou uma alteração no peso das mulheres neste tipo de aprendizagem, que se mantinha superior ao dos homens desde 2007, sendo que a participação dos homens (34,1%) foi ligeiramente superior à das mulheres (30,6%) em 2022. Em Portugal também foi observada uma inversão na proporção de indivíduos que participaram em atividades de educação não formal, baixando de 45,2% em 2016 para 42,5% em 2022 (-2,7 p.p.).

Mais de 70% dos indivíduos entre os 18 e 64 anos conhecia pelo menos uma língua estrangeira

A proporção de adultos que tinha conhecimento de outras línguas, para além da língua materna, e que vinha aumentando de forma continuada nos anos em análise, passando de 44,2% em 2007, para 79,0% em 2016, caiu para 72,3% em 2022, sendo os resultados muito próximos entre mulheres (73,7%) e homens (70,9%). A nível nacional a proporção de adultos que tinha este tipo de conhecimento também vinha aumentando desde 2007 (52,0%) até 2016 (71,8%), tendo-se verificado um ligeiro decréscimo em 2022 (- 1,6 p.p.; 70,2%).

Na edição do IEFA de 2022, disponibilizam-se ainda os indicadores para o grupo etário correspondente a toda a população adulta inquirida - indivíduos dos 18 aos 69 anos.

OPINIÃO EM DESTAQUE
Coordenadora do Centro de Estudos de Bioética – Pólo Madeira
11/04/2024 08:00

A finitude da vida é um tema que nos confronta com a essência da nossa existência, levando-nos a refletir sobre o significado e o propósito da nossa passagem...

Ver todos os artigos

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Concorda com a mudança regular da hora duas vezes por ano?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas