Há 23 crianças não vacinadas por decisão dos pais

O número na Região de pais que se recusam vacinar os filhos é praticamente inexpressivo tendo em conta o universo grupal imunizado pelo esquema vacinal recomendado.

Neste momento, apenas 23 crianças estão sinalizadas pelo Instituto de Administração da Saúde e Assuntos Sociais (IA-Saúde), como nunca levaram qualquer vacina, através de recusa formal apresentada pelos pais.

Muitos deles são estrangeiros a residir na Madeira mas há também madeirenses que optam por não seguir o plano de vacinaçãoquando têm filhos.

Segundo Ana Clara Silva, vice-presidente do IA-Saúde, mesmo que estas recusas sejam «ínfimas» e estejam documentadas, os serviços de saúde voltarão a entrar em contacto com estes pais muito por conta do surto de sarampo que já dizimou a vida de uma jovem de 17 anos e atinge atualmente 21 indivíduos em todo o País.

Um assunto que tem estado na ordem do dia e que pode ser aprofundado na Torre de Vigia desta sexta-feira. Saiba mais na edição impressa!

Lúcia Mendonça da Silva