Covid-19: Papa envia dois ventiladores para o Equador onde pandemia causou quase 4.000 mortos

Lusa

O Papa Francisco doou dois ventiladores ao Equador, material que chegará nos próximos dias para ajudar os hospitais daquele país, onde o novo coronavírus já contagiou 47.322 pessoas e causou quase 4.000 mortos, divulgou hoje o Vaticano.

Segundo a agência EFE, o embaixador do Equador no Vaticano, José Luis Álvarez Palacio, informou nunciatura Apostólica de que os dispositivos já saíram do Vaticano e chegam ao país sul-americano nos próximos dias.

O Papa Francisco também já tinha doado dois ventiladores à diocese de Lecce, na região italiana de Apulia, e outros cinco ventiladores à cidade de Cuceava, na Roménia, tendo outros três ventiladores sido enviados para Madrid, onde chegaram em março passado.

Além disso, em 18 de abril, o pontífice enviou 10 respiradores para a Síria e outros três para um hospital de Jerusalém, contribuindo também com material clínico para as equipas de diagnóstico de Gaza e para o Hospital da Sagrada Família em Belém.

Por outro lado, o hospital de Bergamo, uma das cidades italianas mais afetadas pela pandemia por covid-19, recebeu uma doação de 60 mil euros em princípios de abril, enquanto em meados do mesmo mes foram doados material médico para lares de terceira idade em Umbria.

Francisco também criou um fundo de emergência para as Obras Missionárias Pontíficas, com um valor inicial de 750 mil dólares (cerca de 671 euros) para ajudar os países mais pobres.