Cardeal Tolentino recorda que Natal traz responsabilidade por uma sociedade mais justa

lusa

O cardeal José Tolentino de Mendonça disse hoje, na Sé do Funchal, que o Natal faz crescer a responsabilidade de cada um pela construção de uma sociedade mais justa e fraterna.

"O Natal fica incompleto se cada um de nós não puder ver com os seus próprios olhos e não puder tocar o mistério de Deus", lembrou na homilia de Natal.

"Se a humanidade se torna a narração de Deus, a autobiografia de Deus, então, a responsabilidade pela humanidade dos nossos irmãos cresce, a compreensão de que o Natal de Jesus compromete na construção de uma sociedade mais justa e mais fraterna, com menos desigualdades, menos indiferença e menos solidão", referiu.

"Contra o descarte que mata, o Natal inicia-nos na arte da inclusão; contra o esbanjamento egoísta, o Natal pede-nos sobriedade e partilha (…). Nós que contemplamos o presépio, nós que vimos a sua gloria, temos de sair ao encontro da Humanidade que sofre, a humanidade dos nossos semelhantes será sempre o lugar, o lugar mais imediato onde podemos encontrar e tocar o mistério da encarnação de Deus", observou.