Papa desafia católicos a levar a fé a "todos" sem exclusões

Lusa

O papa Francisco incentivou hoje os missionários católicos a levar a fé cristã a "todos" no mundo, sem excluir ninguém, e a usar como exemplo as suas próprias vidas.

"Vá com amor a todos, porque a sua vida é uma missão preciosa: não é um fardo a carregar, mas um presente a oferecer. Coragem, sem medo, vamos conhecer todos!", afirmou o pontífice na missa pela Dia Mundial das Missões, na Basílica de São Pedro.

O papa falou ainda sobre a montanha para a qual Jesus foi orar, explicando que significa que o cristão é chamado a aproximar-se de Deus "em silêncio, em oração, afastando-se dos rumores que poluem" e salientou que, "do alto, os outros são vistos como um todo e se descobre" que a beleza só ocorre nesse mesmo todo.

"A montanha lembra que os irmãos e irmãs não são selecionados, mas abraçam-se com os olhos e, acima de tudo, com a vida", acrescentou, apelando aos missionários para que rejeitem "uma vida vulgar e lutem contra a força da gravidade do egoísmo".

E concluiu: "Para anunciar, é preciso antes renunciar!".

Desde 1 de outubro, por decisão do Papa, a Igreja Católica vive um mês missionário extraordinário, com o objetivo de promover comunidades mais abertas e dispostas a anunciar a sua fé e “superar a tentação frequente que se esconde por detrás de cada introversão eclesial, (...) de qualquer forma de pessimismo pastoral”, segundo a página de internet da agência Ecclesia.