Papa reconhece que igreja "ferida pelo pecado" não soube escutar

Lusa

O papa reconheceu hoje, no Panamá, que a igreja católica, “ferida pelo pecado”, não soube ouvir, numa mensagem endereçada a padres e seminaristas no meio de escândalos de abusos sexuais que abalaram a instituição.

Durante uma missa celebrada na Catedral de Santa Maria, no Panamá, Francisco fez soar o alarme a propósito de uma “lassidão de esperança que nasce da descoberta de uma igreja ferida pelo pecado e que tão frequentemente não soube escutar”.

Esta mensagem ocorre semanas antes de uma reunião mundial de prelados, muito esperada, sobre a proteção de menores no seio da igreja.

Durante uma conferência de imprensa na véspera, o porta-voz para os assuntos internos do Vaticano, Alessandro Gisotti, assegurou que este tema estava “no centro das preocupações de Francisco”.

“Não é o início da batalha, é um caminho de cruz. Provavelmente o pior que podemos imaginar, como foi dito pelo papa Bento XVI e também pelo papa Francisco. Compreendemos que há uma pressão terrível sobre a igreja”, concluiu.

A mais recente viagem do papa à América Latina conduziu-o, em janeiro de 2018, ao Chile.