Bispo do Funchal visita presépios da Zona Militar da Madeira (fotogaleria)

O Bispo do Funchal visitou ontem os Presépios das Unidades Militares da Zona Militar da Madeira (ZMM).

De acordo com comunicado, António Carrilho teve “oportunidade de ouvir a sua explicação e de inscrever a sua opinião no livro de honra dos mesmos, mensagem essa inscrita entre as dezenas de outras já existentes, devido ao elevado numero de visitas ocorridas até à data”.

Lê-se na mesma nota que o “presépio é hoje em dia um dos grandes símbolos religiosos, que retrata o Natal e o nascimento de Jesus Cristo”.

Acrescenta que atualmente “é um costume de inúmeras culturas que marcam e sentem o Natal, fazendo existir presépios para todos os gostos, desde miniaturas a personagens em tamanho real, e muitas vezes uma representação humana do acontecimento”.

E foi com este espirito Natalício que as Unidades Militares da ZMM, coordenaram e construíram os seus presépios em 2018.

Sob o tema ‘União e Luz’, o presépio da Unidade de Apoio do Quartel-General da ZMM está localizado à entrada. No que toca aos materiais usados, foram figuras em miniatura com algumas décadas de uso, pedras das mais variadas origens, barro, cartão, papel, madeira, coroa de flores seca e pintada, flores de varias cores, arbustos, troncos de arvore, latão, tendas de campanha já abatidas entre outros.

Sublinha a instituição que “a reciclagem foi o ponto forte deste projeto, contando também com uma levada de agua corrente e moinho de agua deixando transparecer pelo barulho que emitem serenidade e paz”.

Realça ainda “a gruta da sagrada família construída com um sofá antigo forrado a papel pintado e coroa de flores já seca e que foi guardada e pintada a cor dourada após ter sido depositada em homenagem aos militares caídos em combate num monumento militar da região por SEXA o Presidente da República Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa e serve de sustentação a um anjo suspenso”.

Quanto ao do Regimento de Guarnição Nº3 “é já uma referência no seio da população da Madeira, pela sua criatividade e imponente beleza tendo sido visitado em 2017 por cerca de 2.500 pessoas, sendo que neste ano os números já atingem cerca de 650 visitantes”.

Este ano, este presépio procura “transmitir a mensagem natalícia, através de um enquadramento geográfico-humano da ruralidade madeirense, o mais fiel e autentico possível, ‘vivido’ e dominado pelas majestosas e sublimes serras da Madeira”.

Os “vales profundos, as ribeiras e riachos e um manto vegetal impressivo, a par de manifestações da humanização da paisagem, onde sobressaem as levadas, o casario típico, o moinho de água, o pastoreio, os poios cultivados com o trigo, o milho e com a latada de vinha, enriquecido ainda, com uma mostra de utensílios e ferramentas antigas utilizadas pelos artificies de carpintaria, numa invocação à profissão de São José” são alguns dos elementos presentes.

Os espaços estão abertos gratuitamente ao público, entre os dias 16 de dezembro de 2018 e 15 de janeiro de 2019, das 9 às 21 horas.